Um homem foi preso em uma casa de festas com uma pistola durante a madrugada desta quarta-feira (18), em Ponta Porã. Ele estava, na segunda-feira (16), na mesma casa onde foram apreendidas as máquinas do jogo do bicho, em Campo Grande.

Na ocasião, segundo o delegado do Garras, Fábio Peró, todos que estavam no suposto cassino clandestino foram levadas para a delegacia e liberadas após prestarem depoimentos. Nesta madrugada, a Polícia Militar de Ponta Porã foi acionada para averiguar uma denúncia de perturbação de sossego na casa de festas.

No local, a PM encontrou uma mochila com um carregador de pistola Glock G17 com sete munições e atrás do fogão estava a pistola da mesma marca. Além disso, a polícia também encontrou um carregador prolongado com 12 munições.

Os militares também abordaram e prenderam um homem na casa de festas – o mesmo que o Garras encaminhou para a delegacia na segunda-feira.

Cassino descoberto

Uma equipe do Garras estava na região do Monte Castelo, na Capital, e recebeu informações sobre um roubo ocorrido durante a tarde de segunda. Os investigadores então anotaram a placa do carro utilizado pelos autores.

A equipe estava na região em diligências a respeito do sequestro de um casal de bancários, ocorrido durante a semana passada em Campo Grande, momento em que viram o carro utilizado no roubo desta segunda, estacionado em frente da casa.

Os agentes ficaram em campana, quando foi acionado reforço. Neste momento, saiu um motociclista do local. A equipe então acompanhou o motociclista, porém, o perderam de vista em meio ao trânsito.

Quando chegou o reforço, o carro utilizado no roubo desta segunda não estava mais na porta da casa. Os agentes então tocaram campainha e foram atendidos por um homem que informou que estava ali apenas jogando baralho. Ele deixou os investigadores entrarem na casa onde foram localizadas as 700 máquinas do jogo do bicho.

Lá dentro havia 10 pessoas e todos que lá estavam disseram que apenas jogavam baralho, não sendo responsáveis pelas máquinas. Ainda não se sabe quem teria alugado a casa ou se o proprietário sabia o que ocorria no local.

Policiais supostamente envolvidos

Dentro as pessoas flagradas estavam um major da PM aposentado e um sargento também aposentado. Caso eles sejam indiciados pelo crime, será aberto um PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar) para apurar a conduta do major e do sargento. 

O crime de jogo do bicho é enquadrado como contravenção penal, prevista na legislação brasileira pelo artigo 50 do Decreto-Lei nº 3.688/1941, conhecido como Lei das Contravenções Penais. A punição pelo envolvimento no Jogo do Bicho, como é uma Contravenção Penal, é de apenas 3 meses a 1 ano de prisão, e a simples tentativa não é punível. Sim, Contravenção Penal ou não, o Jogo do Bicho continua sendo ilegal.