Jorge Adalid Granier Ruiz, de 43 anos, preso por uso de documento falso nesta terça-feira (28), será extraditado do Brasil. Conhecido como “Nono” e “Fantasma”, ele é um dos homens mais procurados na Argentina, onde é foragido pelo crime de tráfico de drogas.

Ele foi levado para a Polícia Federal após o flagrante, e foi pedida a prisão preventiva de Jorge, para que ele continue preso durante o processo de extradição para a Argentina, onde está com o mandado de prisão em aberto.

Jorge foi preso no posto da PRF em Jaraguari, durante fiscalização de rotina. Ele usava documentos falsos que custaram cerca de R$ 6 mil dólares, de acordo com ele mesmo em depoimento. Ainda foi preso junto com ele o motorista Valderson Pereira dos Santos, de 43 anos, que era foragido por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Jorge e uma jovem, de 23 anos, eram passageiros de Valderson em Toyota Hilux quando foram presos. Com a jovem não foi encontrado nada de ilícito, mas diante das circunstâncias ela também foi encaminhada para a Polícia Federal.

‘Fantasma’ confessou ser membro do PCC (Primeiro Comando da Capital) e jornais argentinos apontam estreita ligação entre o filho de Jorge e Giberto Aparecido dos Santos, o ‘Fuminho’. Este, preso em 2020, é considerado pessoa de confiança de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado pela polícia como líder do PCC.