Engenheiro civil de 66 anos, que foi sequestrado por quadrilha especializada que pretendia levar sua caminhonete para a , ficou com uma arma apontada o tempo todo em sua cabeça por um dos criminosos. Ele foi abordado enquanto estava parado no semáforo, na Rui Barbosa com a Afonso Pena, e foi colocado com as mãos amarradas no banco de trás, enquanto era obrigado a realizar diversas transferências via PIX, um total de R$ 2 mil para um dos bandidos mortos.

Dois criminosos envolvidos no caso morreram após entrar em confronto com equipes do Batalhão de Choque. Eles chegaram a ser socorridos e levados a uma unidade de saúde, mas não resistiram e morreram. Um deles foi identificado como Guilherme Amorim Paixão, já que a polícia encontrou recibos com PIX feito pela vítima para conta dele.

Outros dois comparsas foram presos: Nathan Candido Chaves, 27, e Rafael Teixeira da Costa Lima, 30 anos, apontado como o mandante do crime, que foi preso em uma casa de alto padrão, na Vila Nhanhá.

Conforme boletim de ocorrência, Nathan relatou à polícia ter sido contratado por Rafael, no dia anterior ao crime, por R$ 5 mil e seu papel no crime seria levar a caminhonete para a Bolívia.

Comandante Rocha do (Mirian Machado, Jornal Midiamax)

Ainda segundo o depoimento de Nathan, na manhã desta sexta-feira (24), recebeu telefonema de Rafael confirmando o ‘serviço’ e foi orientado a esperar em frente a um buffet no bairro . De lá, entrou na caminhonete de Rafael. Eles foram até um posto de combustíveis e, em seguida, até o local onde a vítima era mantida em cárcere, em um galpão no Indubrasil.

No local, havia um terceiro comparsa. Rafael falou com o comparsa e pediu para Nathan entrar na caminhonete roubada do engenheiro, que já estava ligada, esperando para ele levá-la para a fronteira com a Bolívia.

Sequestro

De acordo com informações do Comandante Rocha do Choque, a quadrilha começou com roubo de celulares de duas pessoas no  Bela Vista. Com isso, os policiais começaram a monitorar e encontraram a caminhonete conduzida já por Nathan, que revelou os detalhes do sequestro.

Na sequência, os criminosos foram ao Centro da cidade, onde abordaram o engenheiro civil na Hilux.

Galpão abandonado onde aconteceu o sequestro (Mirian Machado, Midiamax)

Quando os policiais encontraram um dos envolvidos, ele disse onde estavam os comparsas. Quando os policiais chegaram a casa no Indubrasil, houve o confronto contra os dois bandidos que morreram.

A vítima estava com capuz na cabeça e foi libertada pelos policiais.

Conforme a polícia, os bandidos mortos faziam parte de uma quadrilha especializada em roubo de veículos.

Saiba Mais