Em janeiro deste ano, Cinthya Mendieta, de 32 anos, registrou boletim de ocorrência contra o marido, Anézio Areco Alves, de 42 anos. Dois meses depois, nesta quinta-feira (30), a vítima foi assassinada pelo companheiro.

Conforme o registro policial, em 27 de janeiro Cinthya foi agredida pelo marido, que estava embriagado. Ela relatou que após abrir o próprio negócio, o marido passou a ficar mais ciumento e ainda agressivo.

Assim, naquele dia ele teria chegado em casa embriagado e agrediu a esposa. O filho do casal, de 11 anos, presenciou e tentou evitar que a apanhasse de Anézio.

Naquele dia, a mulher solicitou medida protetiva contra o marido, que foi deferida. Mesmo assim, nesta quinta-feira Cinthya foi vítima de feminicídio em Rio Brilhante.

Ela foi atingida por dois disparos e morreu na hora. Depois, Anézio ainda teria cometido suicídio, com um tiro. Equipes da Polícia Civil, Perícia e estiveram no local.

O caso segue em investigação, para ser apurada a dinâmica do crime. Segundo a polícia, o filho do casal presenciou o crime e foi socorrido em estado de choque.