Golpes praticados na internet têm sido os mais comuns em Mato Grosso do Sul e, por isso, a Polícia Civil, por intermédio da de Amambai, a 351 quilômetros de Campo Grande, está alertando a população para que não vire mais uma vítima de estelionatários.

Recentemente, um casal perdeu quase R$ 17 mil em um golpe de estelionato ocorrido em Campo Grande ao negociar um veículo pelas redes sociais. Outro caso noticiado pela reportagem do Jornal Midiamax foi o de uma mulher que teve a moto furtada em Dourados e ao tentar recuperar o veículo com anúncios na internet, foi extorquida.

Mesmo com alertas, os crimes de estelionatos na internet são constantes e boletins de ocorrência são registrados diariamente nas delegacias. E é especificamente este tipo de golpe que está sendo alvo dos alertas, emitidos pela Polícia Civil. 

Nestes casos, o criminoso copia anúncios de venda de eletrodomésticos, móveis, motocicletas e veículos publicados no Marketplace, ou Mercado Livre e publica um novo anúncio com preços mais baixos. Ele diz estar vendendo para outra pessoa e afirma que ganhará um percentual em cima da venda, então, orienta que o interessado procure o verdadeiro dono do produto.

“O golpista pede que ele não fale de valores para não comprometer sua venda. Assim, ele solicita um sinal, o adiantamento do valor via para ‘segurar’ a venda’. A vítima, com medo de perder a negociação, realiza um PIX sempre para a conta de uma terceira pessoa que não é nem o suposto vendedor, nem o proprietário do bem”, explica a Polícia Civil.

Os primeiros passos para se proteger é confirmar se o anúncio é verídico e negociar pessoalmente. Caso isso não seja possível, o ideal é que seja realizada uma chamada de vídeo com o vendedor, visto que o golpista não irá se expor. 

Se as duas tentativas mencionadas não derem certo, é sinal de que algo pode estar errado e, talvez, seja mais um criminoso tentando extorquir a pessoa interessada no produto. Não realize PIX para pessoas desconhecidas, porém se o golpe for efetuado, a orientação é procurar o MED (Mecanismo Especial de Devolução) do Banco Central e posteriormente a delegacia, conforme a Polícia Civil. 

“A vítima deve entrar em contato com o seu banco o mais rápido possível para solicitar a devolução do valor, o banco irá averiguar a situação e analisar os procedimentos previstos no MED. Em seguida, deve-se procurar à delegacia para registrar um boletim de ocorrência”.

Casal que perdeu quase R$ 17 mil

O fato aconteceu na última quinta-feira (7), quando o casal negociou um veículo pelas redes sociais. Às autoridades, o casal informou que estavam procurando um veículo para comprar em marketplace, mas sempre foram muito temerosos com golpes. 

Então, em uma rede social, viram um anúncio de um carro e entraram em contato com o vendedor, em número de celular informado na plataforma. Este se apresentou como Jorge, irmão do proprietário do veículo.

Mulher extorquida por falso informante

A mulher de 40 anos, moradora na rua Maçarico, no residencial Esplanada, em Dourados, depois de ter sua motocicleta furtada, acabou sendo vítima de estelionatários em agosto deste ano. Ela tentou recuperar o veículo por meio de publicações em redes sociais.

Ela contou à polícia que deixou a moto estacionada em frente a residência por volta das 16h30 e ao retornar às 22h para recolher, o veículo já não estava mais no local. Logo ela postou o anúncio na rede social, assim como divulgou a foto da moto.

Após a postagem, um desconhecido procurou a vítima dizendo que tinha informações sobre a localização da moto, mas só passaria mediante pagamento de R$ 1 mil. O suposto informante reduziu o valor para R$ 350, pago mediante duas transferências. 

A pessoa continuou pedindo novas transferências e ainda passou a ameaçar a vítima. Somente depois a mulher foi perceber que tinha caído em um golpe

Saiba Mais