Na tarde desta quarta-feira (4), e paciente da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino, em Campo Grande, foram parar na após desentendimento e agressões.

De acordo com boletim de ocorrência, médico e paciente estiveram na delegacia após discussões seguidas de agressões dentro do consultório da UPA. O BO não detalha o motivo das agressões, mas afirma que ambos apresentavam lesões.

O médico tinha lesões na testa, no olho, no antebraço e tórax, já o paciente tinha lesões no antebraço esquerdo. O caso foi registrado como lesão corporal.

Sesau alega que paciente agrediu médico

Em nota enviada ao Jornal Midiamax, a afirma que o paciente deu entrada no início da tarde na unidade em busca de atendimento, alegando estar com uma ferida em seu órgão genital. Um médico homem foi acionado para atender ele, que não ficou a vontade com a médica mulher.

Conforme a Sesau, o paciente apresentou resistência em mostrar a ferida, o médico sugeriu que o paciente tirasse uma foto e mostrasse a ele para que ele pudesse definir a melhor conduta.

O médico então receitou um medicamento e solicitou que o rapaz fizesse exames e o paciente teria reclamado do atendimento inicial feito pela médica usando termos vulgares. Ao ser interpelado pelo profissional, o rapaz teria se alterado e, sem motivo algum, levantou e desferiu um golpe de capacete no rosto do profissional.

A Guarda Civil Metropolitana foi acionada e encaminhou o rapaz para a delegacia. De acordo com a Sesau, o paciente ficou preso, pois contra ele havia mandado em aberto por tentativa de homicídio.