Marlenn Antônio de Souza, réu pela morte de Wilson Pereira de Souza, de 63 anos, foi condenado a 20 anos de pelo homicídio, durante julgamento ocorrido nesta quarta-feira (24) no Tribunal do Júri de . O idoso foi encontrado morto a tiros por um vizinho, e o autor afirmou que a morte ocorreu porque ele tinha pego dinheiro emprestado com a vítima.

Marlenn foi condenado por homicídio qualificado-privilegiado e porte ilegal de arma de fogo a 20 anos, um mês e três dias de reclusão, além de pagamento de 17 dias-multa. Ele foi absolvido pelo crime de resistência.

A deve ser cumprida inicialmente em regime fechado. A pistola utilizada no crime, além das munições, devem ser destruídas. A sentença é do Aluizio Pereira dos Santos.

Roubo de veículo após o homicídio

Marlenn foi preso em junho de 2022, após investigação da Defurv (Delegacia Especializada em Furtos e Roubos de Veículos), sob suspeita de latrocínio. Durante as investigações, o autor confessou que tinha pego dinheiro emprestado com Wilson e, como garantir, deixou um VW Gol vermelho.

O dono do carro foi identificado e equipes do GOI (Grupo de Operações e Investigações) chegaram até uma espetaria no Bairro São Conrado. Entretanto, ao chegarem lá não encontraram ninguém. Eles chamaram várias vezes e não foram atendidos. Então, saíram do local e ligaram no telefone do acusado. Ele atendeu e chegou a revelar que estava em casa.

Quando os policiais voltaram ao endereço, encontraram o suspeito já saindo do local. Ele deu respostas desconexas sobre o crime e o carro, com as mesmas características indicadas do que foi levado da casa de Wilson, foi encontrado na espetaria.

Arma de fogo foi encontrada, além de uma caixa de munições. O revólver usado no também foi encontrado e apreendido e o suspeito recebeu voz de prisão. Informalmente, ele confessou o crime e disse que tinha sito ameaçado por Wilson após ter uma discussão, por isso atirou. Já na delegacia, acompanhado de advogados, ele permaneceu em silêncio. 

Vizinho encontrou idoso morto

O idoso trabalhava com guincho e sempre pela manhã já estava acordado. Um vizinho achou estranho o fato do homem não aparecer e foi até a residência, encontrando a vítima morta no local.

Várias cápsulas deflagradas foram encontradas dentro da casa. Vizinhos contaram terem ouvido uma discussão na noite de quarta-feira (29), com um desconhecido.