Suspeito de matar mulher e jogar corpo em fossa já tinha assassinado colega para roubar R$ 800

Sérgio Rodrigues foi morto a pauladas e enterrado nos fundos da casa
| 24/01/2022
- 10:19
Suspeito de matar mulher e jogar corpo em fossa já tinha assassinado colega para roubar R$ 800
(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

O suspeito de matar Rose Paredes esfaqueada e jogar o corpo em uma fossa em Bandeirantes, a 68 quilômetros de Campo Grande, já havia cometido outro assassinato, quando matou a pauladas Sérgio Rodrigues Mariano a pauladas. O corpo de Rose foi encontrado na noite de sábado (22). 

Sérgio era colega de trabalho do suspeito e de outros três, presos na época do . A vítima foi assassinada a pauladas e enterrada em uma cova rasa nos fundos da casa de um dos autores. O crime foi motivado pelo roubo de R$ 800 que Sérgio havia recebido como pagamento de seu trabalho.

A polícia ainda faz buscas pelo suspeito do assassinato de Rose que chegou a mentir para os familiares da mulher sobre seu paradeiro em uma forma de tentar despistar para encobrir o crime. Ele morava de aluguel na casa há cerca de três meses. Na última quarta-feira (19), o marido de Rose teria ido trabalhar em uma fazenda, na zona rural do município, e o inquilino continuou na casa. Dias depois, familiares estavam com dificuldades de falar com a vítima, chegando até a fazer contato com o suspeito, que afirmou que Rose teria ido embora com um caminhoneiro.

A família suspeitou das informações e um vizinho foi até a casa após sentiu um forte odor do quintal. No local, o corpo foi encontrado em uma fossa rasa com várias perfurações no rosto. O suspeito ainda teria alugado um caminhão de frete para fugir com seus pertences dizendo que teria sido contratado para trabalhar em uma fazenda, porém, as informações seriam de que nenhum fazendeiro do local indicado por ele teria contratado recentemente.

Assassinato de Sérgio

Sérgio desapareceu no dia 28 de junho de 2010, e morreu no mesmo dia quando foi ferido a pauladas na cabeça. No dia do desaparecimento, a vítima, na companhia de um dos autores, foi até Jaraguari receber o seu pagamento. Lá, ele sacou R$ 800 e voltou para Bandeirantes. Depois de chegar de Jaraguari, os dois colegas armaram um plano para conseguir dinheiro e a vítima seria Sérgio. Para atrair a vítima, eles chamaram Sérgio para tomar bebida na casa de um deles.

Sérgio, que já estava embriagado, levou duas pauladas. Enquanto as mulheres, que estavam na casa, limpavam o sangue da vítima, que foi levada para os fundos da casa, onde cavaram uma cova rasa e enterraram o homem lá. Para ter certeza que a vítima estava morta ainda deram uma enxadada na cabeça de Sérgio.

Depois de realizado o crime, eles queimaram um colchão da casa que ficou sujo de sangue onde Sérgio levou as pauladas. Além disso, os documentos da vítima também foram queimados. Os R$ 800 foram divididos entre os quatro envolvidos no crime.

Veja também

Últimas notícias