Sem antecedentes, Rikelmy estava de férias em Campo Grande quando foi assassinado

Ele acabou morto após uma foto postada nas redes sociais
| 26/05/2022
- 14:21
Sem antecedentes, Rikelmy estava de férias em Campo Grande quando foi assassinado
(Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

Segue em investigação o assassinato de Rikelmy Lorran Figueireido Toguicioli, de 22 anos, que segundo a polícia foi encomendado de dentro do presídio, em Campo Grande. O jovem estava morando em outra cidade, trabalhando, e tirava quando acabou morto por causa de uma foto postada nas redes sociais.

O delegado responsável pelo caso, Rodolfo Daltro, da Delegacia de , comentou que Rikelmy não tinha antecedentes criminais. O jovem foi morar em outra cidade para trabalhar e, pela primeira vez em dois anos, tinha conseguido tirar férias. Assim, veio para Campo Grande.

Segundo a polícia, o jovem tentava uma vida melhor, por isso se mudou para trabalhar em uma empresa. Naquele dia 21 de maio, ele acabou executado a tiros em uma rua do Aero Rancho, região sul de Campo Grande.

Morte encomendada após foto

Rikelmy teria publicado uma foto com amigos, em que uma mulher aparece. Ela teria ‘ficado’ com um preso algumas vezes, mas não tinha relacionamento sério com ele. No entanto, ao ver a foto, o suspeito teria decidido por encomendar o assassinato de Rikelmy. Informações de testemunhas são de que o crime custou ao preso R$ 1,5 mil, mas o fato não foi confirmado oficialmente pela polícia.

A festa de aniversário que Rikelmy participava teve início na sexta, quando a foto foi postada, e terminou só no domingo de manhã. Ele teria saído no sábado e foi em casa, após ter sido atraído pelos criminosos. Então, foi atingido pelos disparos de arma de fogo e acabou caindo na rua, já sem vida.

Dupla se apresentou à polícia

Dupla suspeita de matar Rikelmy se apresentou
Dupla se apresentou com advogados (Foto: Marcos Tenório)

Na tarde de segunda-feira (23), dois jovens de 18 e 20 anos se apresentaram na 5ª DP, após serem apontados como suspeitos do assassinato de Rikelmy. Os jovens foram até a delegacia acompanhados dos advogados Paulo Miguel e Paulo Macena.

A defesa esclareceu que os jovens negam qualquer participação no crime e que estavam em casa no momento do assassinato de Rikelmy. Além disso, falaram que são amigos da vítima. Outra alegação é de que a dupla teria inimizades no bairro.

Por isso, após o crime estas pessoas estariam vinculando a imagem dos jovens como os assassinos de Rikelmy. Nas redes sociais, fotos deles são divulgadas como autores do assassinato.

Ao Midiamax, os advogados esclareceram ainda que não há imagens que comprovem que os jovens são autores do crime e nem elementos suficientes. Mesmo assim, pelas acusações feitas nas redes, eles preferiram se apresentar e esclarecer os fatos.

A Polícia Civil ouve testemunhas e também tem alguns suspeitos do crime. Os jovens não foram intimados e se apresentaram espontaneamente. Conforme o advogado Paulo Miguel, o cliente teria sido apontado como piloto da moto.

Ele esclareceu que o jovem tem uma moto parecida, mas que estava em outro local na hora do crime, o que será comprovado pelas informações do GPS.

Morte foi filmada

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Rikelmy corre depois de ser ferido a tiros por uma dupla em uma motocicleta, em Campo Grande. Ele estava em uma festa de aniversário quando aconteceu o crime.

Pelas imagens é possível ver quando Rikelmy atravessa um campo de futebol correndo. Ele tenta se esconder atrás de carros estacionados, mas acaba caindo no chão morrendo antes da chegada do socorro. Após cair no chão, a dupla na moto passa ao lado do corpo, fugindo em seguida.

A execução de Rikelmy

Rikelmy estava em uma casa de festas na rua Gerbera, comemorando o aniversário de um amigo, segundo relatos de amigos que estavam no local, ele teria sido chamado para fora, mas não disse nada e ninguém teria acompanhado ele. "Só ouvimos os disparos", relata uma amiga.

Após sair da festa, Rikelmy foi até a casa dos avós, em seguida duas pessoas que estavam em uma motocicleta Honda Biz branca teriam se aproximado dele e efetuado vários disparos. A vítima — que estaria no momento dos disparos na Rua Arquiteto Vila Nova Artigas, em frente ao campo de futebol do bairro — correu já baleado em direção ao local onde estava ocorrendo a festa, mas devido aos ferimentos acabou caindo no meio da rua antes de chegar ao local.

Os atiradores ainda passaram com a motocicleta ao lado da vítima caída no chão. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas antes de chegar ao local a vítima já estava sem vida. Conforme o boletim de ocorrência, Rikelmy foi atingido por seis disparos de arma de fogo. A perícia foi até o local e recolheu 8 cápsulas de pistola 9 mm.

Veja também

Últimas notícias