Natural de Coxim, cidade a 284 km de Campo Grande, o produtor rural Breno Rezende Tavares, de 26 anos, foi assassinado na terça-feira (22) em Aragarças, no Estado de Goiás. A suspeita é de que o crime tenha ocorrido por funcionários da vítima e a motivação seria uma suposta dívida trabalhista.

Breno morava em Aragarças há alguns meses. Ele arrendou uma propriedade rural próximo ao trevo do anel viário, a cerca de 10 km do Centro da cidade, e pretendia explorar o plantio de soja, conforme apurado pelo portal Rede da Notícia. A vítima já tinha arrendado máquinas e um veículo para a exploração da lavoura.

Breno estava há alguns meses na propriedade rural

O produtor rural foi atingido por três disparos e encontrado já sem vida na sede da fazenda por um funcionário.

A polícia investiga se dois funcionários participaram do crime. Já que há relatos de discussão entre funcionários e a vítima sobre a tal dívida trabalhista.

O carro usado pelos suspeitos na fuga foi localizado em uma fazenda em Torixoréu, no Mato Grosso. O carro possui sistema de rastreio e foi localizado nessa propriedade pela locadora.

A Polícia Civil de Aragarças esteve no local para levantar materialidade sobre a motivação do crime, cuja linha inicial realmente aponta para uma dívida entre patrão e empregados.