Paraguaios presos em MS com 1,8 tonelada de droga em 'excursão religiosa’ pegam 10 anos de prisão

Os réus são um motorista de ônibus, o auxiliar e uma mulher
| 30/05/2022
- 07:49
Droga encontrada pela PM no ônibus. Foto: Dourados News
Droga encontrada pela PM no ônibus. Foto: Dourados News

O federal substituto Rodrigo Vaslin Diniz, da 1ª Vara Federal de Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande, condenou três paraguaios presos em Mato Grosso do Sul com 1,8 tonelada de maconha em um ônibus, durante uma excursão religiosa. A sentença é de 10 anos, dois meses e 15 dias de prisão para cada um dos réus.

Conforme denúncia, a abordou um ônibus que estava estacionado próximo a um restaurante no município de Juti. O motorista e o auxiliar demonstraram grande nervosismo, o que levantou suspeita dos policiais. Com ajuda de cães farejadores, a equipe conseguiu encontrar a droga escondida dentro do coletivo.

O motorista, o auxiliar e uma mulher foram presos em flagrante. A informação era de que a viagem era uma excursão. Os 22 passageiros, todos jovens também paraguaios, disseram que ganharam a viagem sem custos, como resultado de uma promessa religiosa. A mulher alegou que foi o marido dela quem bancou os custos.

Paraguaios condenados

Diante dos fatos, o trio foi denunciado e levado a julgamento. “Está demonstrado o dolo direto, consistente na vontade livre e consciente dos acusados em transportar substância entorpecente (maconha) de origem paraguaia, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar”, afirmou o magistrado. Além da reclusão, a sentença determinou que cada um pague 1021 dias-multa, no valor unitário de 1/30 do salário mínimo. 

Veja também

Últimas notícias