O secretário de segurança pública de Campo Grande, Valério Azambuja, afirmou que um segundo curso de formação para os candidatos remanescentes – que estão aptos, mas não se enquadram no número de vagas desta turma – do concurso da GCM (Guarda Civil Metropolitana) deve acontecer até 2024, desde que o município tenha condições financeiras para a execução.

Em entrevista ao Jornal Midiamax, o titular da pasta de segurança pública do município foi questionado sobre a possibilidade de haver um segundo curso de formação, destinado aos candidatos que estão aptos e não foram convocados para a primeira turma. “Vai, está previsto para os remanescentes 2023, 2024. O concurso é valido por 2 anos e pode ser prorrogado. Havendo a disponibilidade orçamentária e financeira o município com certeza vai habilitar, e vai chamar só para fazer o curso de formação. Então, aqueles que estão classificados em 400,500 e 600 têm chances de serem chamados”, disse ele.

Sobre o cronograma para a primeira turma, Valério Azambuja explicou que a aula magna acontecerá no dia 1ª de agosto. Do dia dois em diante, o cronograma será executado até a primeira semana de dezembro. “O gabinete da prefeitura já está estudando fazer a nomeação até o final de dezembro, para que eles já comecem a trabalhar. E já vão sair com o porte de arma”, explicou.

E conclui. “Mais de 250h dentro desse curso [de formação] são de armamento e tiro. Estamos trabalhando para que todos os 300, 350, aquele número que a prefeitura chamar. Eles vão sair da academia portando arma”, disse ele.

Novos fuzis até dezembro

Valério Azambuja afirmou que os 10 fuzis, de calibre 5.56, que estão em processo de aquisição pela PMCG (Prefeitura Municipal de Campo Grande) devem chegar até novembro ou dezembro. “São 10 fuzis para o GPI (Grupo de Pronta Intervenção) trabalhar em operações especiais, em apoio a Polícia Militar, Polícia Civil e todas as outras gerências que atuam em Campo Grande”, finalizou.

Déficit de efetivo

Conforme publicado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), no dia 30 de maio de 2022.  Foram criados 1.750 (um mil e setecentos e cinquenta) cargos da Guarda Civil Metropolitana, que corresponderá até dezembro de 2025, ao efetivo da carreira.

Ainda conforme o o diário, atualmente o efetivo atual da Guarda Civil Metropolitana é de 1.039 (mil e trinta e nove) servidores, com uma defasagem de 40,63%.