Estuprador filmado pela polícia abusando de meninos cometia crimes há anos em Mato Grosso do Sul

Polícia apurou que homem se aproveitava da situação de vulnerabilidade social das famílias das vítimas
| 19/07/2022
- 16:50
Estuprador filmado pela polícia abusando de meninos cometia crimes há anos em Mato Grosso do Sul
Delegados durante a entrevista coletiva - Reprodução/PCMS

Investigado desde 2017 por estupros de crianças e adolescentes em Rio Negro, cidade distante 163 quilômetros de Campo Grande, de 55 anos se aproveitava da situação de vulnerabilidade social das famílias das vítimas. Em coletiva de imprensa nesta terça-feira (19), foi esclarecido que o acusado foi filmado abusando de duas vítimas.

Conforme o delegado Gabriel Cardoso, de Rio Negro, as famílias das vítimas moram em uma região pobre do município. A mãe de uma das vítimas tem 10 filhos e as outras tem 6. O primeiro fato narrado contra o autor foi em janeiro de 2017, quando uma mãe flagrou o acusado abusando da filha, uma menina de três anos.

A mãe estava em uma confraternização com a menina e a deixou sob os cuidados do acusado, que era até então considerado uma pessoa de confiança. A mulher foi buscar água e, quando voltou, viu o homem abusando sexualmente da criança. Assim, ela procurou a polícia e registrou boletim de ocorrência.

Foram feitos exames de corpo de delito, mas o resultado não foi conclusivo, embora tenha dado indicativos do abuso. O delegado pontuou a dificuldade das investigações, em se tratando de uma vítima de apenas três anos, uma vez que há dificuldade na apuração do que é dito no depoimento especial.

As crianças são de famílias consideradas vulneráveis, tanto financeiramente quanto afetivamente.

Foi filmado abusando de meninos

Em 2020, o Conselho Tutelar de Rio Negro recebeu nova denúncia, de que duas crianças de 6 e 9 anos estariam convivendo com o acusado. A criança mais nova teria relatado que foi estuprada pelo homem e nova investigação foi iniciada em setembro daquele ano. As vítimas passaram por acompanhamento psicológico e também deram depoimento.

Apesar disso, as crianças não narravam ato sexual com o acusado. Havia ali o relato de que elas recebiam alimentos do suspeito e outros objetos do interesse dessas vítimas, além de ficarem aos cuidados dele. O delegado então representou pela captação ambiental na casa do suspeito.

Assim, a partir daí o DIP - Departamento de Inteligência da Polícia Civil - passou a monitorar a casa do suspeito, com o deferimento do pedido pelo Poder Judiciário. Foi verificado que uma das crianças dormia com o acusado, que inclusive fazia gestos de ‘carícia’ na vítima.

Já no dia 13 deste mês, o homem foi flagrado estuprando dois meninos de 11 anos de idade. O delegado foi alertado e acionou uma equipe que estava de prontidão, prendendo o acusado em pelo estupro de vulnerável.

“Não importa onde esteja, a polícia e a justiça vão alcançar o criminoso”, pontuou o delegado Odorico Mesquira, do DIP. Sobre as imagens, a polícia apurou que as crianças estavam quase que acostumadas com a situação a que eram submetidas.

“As crianças toleravam com naturalidade”, lamentou o delegado Gabriel Cardoso. Os estupros já aconteciam há muito tempo e foi identificado que essas crianças estavam inclusive assistindo vídeos no celular enquanto permitiam os atos de abuso, que eram constantes.

Ao menos 5 crimes de estupro de vulnerável foram imputados ao acusado, contra as vítimas de 3, 6, 9 e 11 anos. Até o momento, as crianças seguem aos cuidados das famílias, mas será analisado se devem sair do convívio, se há situação de abandono ou de negligência.

Veja também

Polícia Civil aguarda conclusão do laudo pericial, que pode fazer a identificação por digitais

Últimas notícias