Dois grupos opostos entraram em confronto nas terras de Marina Cue, no distrito de Curuguaty, no na tarde desta quinta-feira (18). A ação resultou na morte de duas pessoas e vários feridos, após disparos de uma de calibre 12, um deles em estado grave.

Conforme o site ABC Color, as vítimas fatais foram identificadas como Demesio Rojas e Osmar Benítez Martins. Um terceiro homem ficou gravemente ferido, ele recebeu os primeiros socorros no Hospital Curuguay e por conta do seu estado de saúdem será transferido para Assunção.

Há anos existem dois grupos na área, um liderado pelos irmãos Castro e o outro pela Associação de Familiares e Vítimas do Massacre de Curuguaty, comandados por Martina Paredes e Darío Acosta.

Conforme informações preliminares, o grupo dos irmãos Castro teria ido hoje pela manhã na área administrada pela Associação com o objetivo de “Recuperar lotes que foram entregues a pessoas de fora da luta pela recuperação do imóvel Marina Cue”, e dessa forma o confronto se desenrolou.

Juan Ramón Rojas Ríos, líder do grupo dos irmãos Castrom disse que o objetivo dos camponeses atacados com era ocupar várias parcelas que teriam sido entregues a brasileiros e paraguaios que, segundo o seu grupo, não estão sujeitos à reforma agrária.

“Descobriram que íamos fazer a ocupação daquelas terras, e um certo Osmar levou de quanto a cinco bandidos e foram eles que atiraram”, disse ele.

Massacre

Em 15 de junho de 2012, 17 vidas paraguaias foram perdidas entre policiais e camponeses. O caso fico conhecido como o ‘Massacre do Curuguati', e levou ao julgamento político de Fernando Lugo, que foi afastado do cargo de presidente da república.