Quadrilha que cavou túnel para roubar cofre de Banco do Brasil é condenada

Eliane acabou absolvida de todos os crimes
| 10/08/2021
- 14:19
Quadrilha que cavou túnel para roubar cofre de Banco do Brasil é condenada
(Marcos Ermínio, Midiamax)

Foram condenados os integrantes da que cavou um túnel, no dia 21 de dezembro de 2019, para tentar furtar o cofre do , em Campo Grande. Os seis membros foram condenados por tentativa de furto e formação de quadrilha.

A condenação foi publicada em Diário da Justiça desta terça-feira (10), para os integrantes Bruno Oliveira de Souza, Francisco Marcelo Ribeiro, Gilson Aires da Costa, Lourinaldo Belisário de Santana, Robson Alves do Nascimento e Wellington Luiz dos Santos Júnior. Já Eliane Goulart Decursio de Brito foi absolvida de todos os crimes. As penas vão de 5 a 7 anos. A condenação foi proferida pela 2º Vara Criminal. 

As investigações do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assalto e Sequestro), que duraram mais de 6 meses, detalharam como a quadrilha agia em Campo Grande. Além de Ernande, outros três homens integrariam o ‘Núcleo Duro’, que comandava a organização criminosa. Esses outros três foram apontados como autores de pelo menos três roubos a bancos em Campo Grande, sendo o primeiro em 2016, quando dois deles entraram no Banco do Brasil da Avenida Afonso Pena e levaram mais de R$ 1 milhão.

Também foram apontados como autores de tentativa de roubo a uma agência da Caixa na Avenida Mato Grosso, em novembro de 2018, e assalto na agência da Avenida Gunter Hans, oportunidade em que levaram R$ 300 mil. Caso conseguissem concluir o último furto no fim de 2019, eles levariam R$ 200 milhões em valores e cheques.

A investigação apontou que, mesmo declarando ser morador no interior de São Paulo, ‘Véio’ foi visto em várias ocasiões em Campo Grande, em endereços pontuais utilizados pela organização criminosa, inclusive se reunindo com os outros membros. Os veículos usados pela quadrilha também entregaram os envolvidos. Ernande ainda seria quem levou o caminhão até a casa onde parte da quadrilha foi presa em flagrante e o veículo seria utilizado no transporte do valor furtado, aponta o inquérito policial.

Tentativa frustrada de roubo

Na noite do dia 21 de dezembro de 2019, os policiais do Garras estavam na região do Coronel Antonino, onde fica localizada a casa usada para escavação do túnel. Os investigadores perceberam movimentação no local e decidiram fazer a atuação para desmantelar a organização criminosa.

Já por volta da 1 hora do dia 22, a equipe voltou ao local e percebeu um grupo deixando a casa em um caminhão e uma Hilux. A equipe viu os automóveis na Rua Dolor Ferreira de Andrade, na esquina com a Rua do Rosário, quando foi feita a primeira abordagem. O motorista do caminhão jogou o veículo contra um dos policiais e a ação foi revidada a tiros.

Ele ainda conseguiu fugir num primeiro momento e, em seguida, foi feita abordagem aos ocupantes da Hilux, que estavam com pistolas em punho e atiraram contra os policiais. Os disparos foram revidados e eles chegaram a ser encaminhados para a Santa Casa, deram entrada na área vermelha, mas não resistiram aos ferimentos.

Os policiais conseguiram localizar o condutor do caminhão já nas proximidades da Santa Casa, buscando por atendimento médico. Ele foi preso em flagrante. As equipes fizeram buscas em casa no Zé Pereira e prenderam mais cinco envolvidos. Já em outra casa na Rua Iguassu, no Amambaí, foi detido um homem. Com ele, foram apreendidos vários aparelhos celulares, entre outros aparatos. Os integrantes da organização criminosa foram apresentados em coletiva de imprensa pelo delegado responsável, que também mostrou junto de equipes de policiais do Garras o túnel escavado pelos criminosos, que responderão por roubo majorado.

Veja também

Bandidos teriam ainda feito a mulher gravar um vídeo pedindo socorro e enviaram para a filha na intenção de conseguir mais dinheiro

Últimas notícias