Polícia

Polícia investiga se morte de empresário no Tarumã teria ligação com agiotagem

Ele foi assassinado a tiros por um motociclista

Renata Portela e Danielle Errobidarte Publicado em 31/12/2021, às 11h53

Vítima foi assassinada a tiros no Tarumã
Vítima foi assassinada a tiros no Tarumã - (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax)

A morte de Reginaldo dos Anjos da Silva, de 49 anos, o ‘Reginaldo Largado’, na manhã desta sexta-feira (31) foi presenciada pela mãe da vítima. Eles acabavam de limpar um espaço que alugavam para festas, na Rua Ouro Verde, e voltariam para casa quando foram surpreendidos pelo atirador em uma motocicleta.

Conforme o delegado André Luis de Mendonça, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, a mãe de Reginaldo contou que estava com o filho limpando o espaço que alugam. Depois, a vítima teria ido no lava-jato ao lado para deixar algumas coisas no carro. Assim, que voltou para trancar o portão do imóvel, foi surpreendido pelo atirador.

Ainda segundo a mãe de Reginaldo, o atirador chegou na motocicleta, já fazendo os disparos. Conforme o delegado, foram 12 disparos de arma de fogo, sendo que ao menos 5 atingiram a vítima em várias regiões do corpo. No momento da execução, o atirador teria falado sobre uma dívida.

Testemunhas deram informações diversas sobre os fatos, que serão apuradas. Há suspeita de que Reginaldo teria envolvimento com agiotagem e é investigada ligação com o crime. O autor do assassinato ainda não foi identificado, mas a princípio seria conhecido da vítima.

No local do crime não há câmeras de segurança, mas equipes buscam imagens de câmeras da região, para identificarem o autor e o veículo usado por ele.

Jornal Midiamax