Polícia

Passageira presa em avião com maconha em mala foi contratada pelo Facebook

Ela disse que já foi presa neste ano por receptação de cabelo megahair

Thatiana Melo Publicado em 20/09/2021, às 09h42 - Atualizado às 09h42

None

Presa dentro de um avião, que iria decolar no Aeroporto Internacional de Campo Grande, na madrugada de sábado (18), a autora, que era moradora do Pará, disse ter sido contratada pelo Facebook para fazer o transporte de 33 quilos de maconha de Mato Grosso do Sul até o seu estado de origem. Ela passa por audiência de custódia nesta segunda-feira (20). 

Ela contou que conheceu o contratante pelo Facebook em 2019, sendo que na última semana ele mandou mensagens perguntando se a mulher não gostaria de ganhar R$ 3 mil para buscar uma carga de maconha em Campo Grande e levá-la até o estado do Pará.

A mulher ainda disse que já foi presa neste ano por receptação de cabelo megahair. 

A prisão

Agentes da Polícia Federal suspeitaram do peso das malas que tinham sido despachadas no check-in e passaram as bagagens pela inspeção de raio-x. Assim, foi constatado que as malas estavam carregadas com tabletes de maconha.

Após a identificação da proprietária da bagagem, os agentes foram até a aeronave, onde a jovem foi abordada e levada até o local de inspeção. Ela ainda tentou negar que as malas eram dela, mas acabou confessando.

Foram apreendidos 33 quilos de maconha com a passageira. Ela revelou que foi contratada por um conhecido para viajar até Campo Grande e buscar a droga. Ela ficou hospedada em um hotel, foi contatada por telefone e orientada a entrar em um carro de aplicativo de corridas, que estava estacionado na frente do hotel.

Depois, foi levada a uma casa, onde o suspeito carregou as malas no porta-malas. Depois, ela seguiu para o aeroporto e retornaria ao estado onde vive. Pelo tráfico, ela receberia R$ 3 mil. 

Jornal Midiamax