Polícia

Outro caso: polícia investiga morte de recém-nascido em Campo Grande

Foi tentada reanimação, mas bebê morreu em seguida ao parto

Thatiana Melo Publicado em 25/10/2021, às 07h32

None
(Ilustrativa)

A Polícia Civil investiga a morte de um recém-nascido, na unidade de saúde do Tiradentes, em Campo Grande, durante a madrugada desta segunda-feira (25). O caso foi registrado como morte a esclarecer.

Segundo informações passadas pelo delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, Antônio Ribas, logo que o bebê nasceu, sofreu paradas respiratórias e foi tentada a reanimação pelos médicos, mas o recém-nascido não resistiu.

De acordo com Ribas, a polícia espera agora pelos laudos do IML (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para saber as causas da morte do bebê. "Ainda não se tem muitas informações", disse o delegado que investiga o caso.  

Na madrugada de domingo (24), em uma residência no bairro Parque Novos Estados, em Campo Grande, um bebê recém-nascido também morreu, em um parto humanizado. A mãe estava acompanhada por duas enfermeiras.

O caso

Informações da família que constam no boletim de ocorrência são de que a gestação seguia bem e a mãe estava acompanhada por duas enfermeiras. Conforme o registro, comunicado por uma mulher, de 57 anos, mãe da gestante, de 28 anos, a filha havia optado pelo parto domiciliar desde o início da gravidez, bem como teria realizado todos os exames médicos necessários que sinalizaram para boas condições de saúde do bebê.

Por volta das 13 horas de sábado, teve início o trabalho de parto acompanhado pelas enfermeiras. A 1h52 do domingo o nascimento ocorreu. No entanto, conforme relatado pelas profissionais de saúde, a criança nasceu hipotônica, hiper-reativa e com baixa frequência cardíaca. Após nascer, as profissionais teriam iniciado manobras de massagem cardíaca, quando foi solicitado apoio médico.

Todavia, o Corpo de Bombeiros, que atendeu o chamado, tentou reanimação por 61 minutos, mas sem sucesso. A mãe foi encaminhada para a maternidade Cândido Mariano. Foi registrado boletim de ocorrência por morte a esclarecer na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Jornal Midiamax