Polícia

Jovem de MS encontrado morto em Minas Gerais teve partes do corpo queimadas

Fábio Ribeiro Acosta foi assassinado com 3 tiros na cabeça

Thatiana Melo Publicado em 28/10/2021, às 10h06

None
(Divulgação)

Fábio Ribeiro Acosta, de 24 anos, encontrado morto em um terreno baldio, na região nordeste de Belo Horizonte, foi assassinado com três tiros na cabeça e teve partes do corpo queimadas. A mãe de Fábio chegou a receber um pedido de resgate, no valor de R$ 5 mil. 

O delegado que está a frente do caso, Leandro Alves, da DHPP (Delegacia de Investigação de Homicídios e Proteção a Pessoa), disse ao Jornal Midiamax que não poderia passar detalhes da investigação que ficará a cargo da polícia mineira. Nenhuma linha de investigação é descartada.

Nas mãos da vítima, os policiais encontraram um baseado. Fábio tinha passagens por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ele teve alvará de soltura em 2019 e, em 2017, cumpriu pena por tráfico em Ponta Porã. 

A mãe do jovem só descobriu sobre a sua morte, quando foi até a delegacia de Campo Grande para registrar um boletim de ocorrência de um pedido de resgate no valor de R$ 5 mil para o filho. Ela disse que recebeu uma mensagem de seu filho pelo Instagram, dizendo que ela precisava enviar o dinheiro, pois ele teria sido sequestrado. O valor precisava ser depositado até as 15h dessa quarta-feira (27), ou iriam enviar um vídeo de Fábio sendo morto.

A mãe afirmou que tentou, de diversas maneiras, entrar em contato com o filho, mas o celular estava desligado. Ela informou que o rapaz mora em Sanga Puitã, no Paraguai, com o irmão dela. Ela entrou em contato com o tio de Fábio, que informou que ele havia viajado para Belo Horizonte-MG.

Enquanto registrava o boletim de ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, a mulher recebeu uma mensagem de pessoa que se identificava como funcionário do IML (Instituto Médico Legal) de Minas Gerais, com foto da carteira de motorista de Fábio, dizendo que ele havia falecido.

Jornal Midiamax