Polícia

Dois são presos pelo latrocínio de PM da reserva e camionete é recuperada no Paraná

Vítima foi morta com um tiro na nuca

Renata Portela Publicado em 25/07/2021, às 14h45

Camionete da vítima foi recuperada e dois homens presos
Camionete da vítima foi recuperada e dois homens presos - (Foto: Jornal da Nova)

Neste domingo (25), horas após a morte do policial militar da reserva remunerada, Jonas Rufino da Silva, de 54 anos, dois suspeitos foram presos em flagrante. A camionete da vítima foi recuperada e a dupla levada para a delegacia em Bataguassu, a 335 quilômetros de Campo Grande.

Equipes do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Nova Andradina, comandadas pelo delegado Guilherme Scucuglia Cezar, iniciaram as buscas logo após a comunicação do crime. A camionete roubada de Jonas foi encontrada já em Paranavaí (PR) e os dois acusados do latrocínio presos.

Conforme o Jornal da Nova, a ação foi feita com apoio dos policiais civis do Paraná. Os presos são moradores em Nova Andradina e confessaram o crime.

Latrocínio

O policial da reserva foi morto com um tiro na nuca e a suspeita é de que tenha sido surpreendido pelo autor do disparo. Também não havia sinal de arrombamento na residência. Uma testemunha tinha conversado com o militar durante a manhã, quando os dois fizeram um serviço em um lote. Eles combinaram de retomarem o serviço após o meio-dia.

Já no período da tarde, a testemunha foi ao sítio de Jonas, mas não viu a camionete dele, uma S10 prata, placas HTD-7379. Assim, ele voltou para casa, pensando que a vítima não estava lá. Já por volta das 22 horas, a esposa de Jonas ligou dizendo que estava preocupada, pois não conseguia falar com ele.

A testemunha foi até a casa de Jonas, quando encontrou a vítima já caída no chão, morta a tiro. O celular do policial também foi levado do local e o caso é investigado como latrocínio pela Polícia Civil.

Jornal Midiamax