Polícia

Delegado fica em estado grave após colidir Gol em caminhão boiadeiro na BR-060

Ele conseguiu sair do veículo antes que ele pegasse fogo

Danielle Errobidarte, Ranziel Oliveira, Diego Alves Publicado em 06/05/2021, às 18h17

None
(Foto: Leonardo de França)

O delegado da Polícia Civil Mikail Alessandro Gouvea Faria, de 42 anos, era quem conduzia o Volkswagen Gol que se envolveu em acidente ao colidir contra um caminhão boiadeiro na BR-060, entre Sidrolândia e Campo Grande, no início da noite desta quinta-feira (6). O motorista do caminhão não sofreu ferimentos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, ele foi levado entubado para receber atendimento médico na Santa Casa Capital. Ele foi socorrido inicialmente por uma ambulância privada que passava pelo local.

O delegado teve fratura na perna esquerda, luxação no braço direito e região pélvica. Ele conseguiu sair do carro sozinho, antes que o veículo pegasse fogo. Isso porque, segundo o motorista do caminhão, que seguia para Nioaque, ele desviou para não atingir frontalmente o carro do delegado, acabando por colidir  no tanque de combustível.

O caminhoneiro iria descarregar a carga em um frigorífico de Sidrolância. Já o carro dirigido pelo delegado, não tinha passageiros e ficou destruído.

Inicialmente, a informação era de que o carro se tratava de um HB20, mas constatou-se que se tratava de um VW Gol após a equipe do Jornal Midiamax chegar ao local.

O delegado deu entrada às 18h87, na Santa Casa de Campo Grande e foi intubado no local e trazido em estado gravíssimo. Segundo o hospital, ele está em atendimento de urgência e emergência no Pronto Socorro. Segue sedado, intubado e em estado grave no momento. É aguardado estabilização clínica para realizar exames de imagens e, posteriormente, ser avaliado pelos especialistas devido possível fratura de perna esquerda e quadril.

Operação

Ainda nesta quinta-feira (6), o delegado participou da primeira operação da recém criado Deleagro (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato). As investigações iniciaram em Paraíso das Águas, após o registro de furto de 32 novilhas nelore, com idades entre 15 e 24 meses, entre os dias 17 e 18 de janeiro de 2021. Segundo a polícia, há evidências de que existe uma estrutura organizada e dedicada à pratica dos crimes de abigeato em toda região norte de Mato Grosso do Sul.

Ao todo, 31 policiais civis, entre delegados, investigadores e escrivães das unidades envolvidas nas investigações cumpriram mandados para a apreensão de material e documentos probatórios, contra os suspeitos de integrarem ou cooperarem com uma quadrilha. (Atualizado para acréscimo de informações às 21h07 de 06/05/2021)

Jornal Midiamax