Polícia

De novo: mulher que usava filha par furtar mercado é presa tentando sair sem pagar R$ 1.337

Ela foi liberada pela Justiça, mas obrigada a usar tornozeleira eletrônica e a comparsa não podia mais voltar ao supermercado, que tentou furtar

Thatiana Melo Publicado em 14/04/2021, às 09h53

None
(Ilustrativa)

De novo as duas amigas que foram presas, na última quinta-feira (8), em Campo Grande quando tentavam furtar um supermercado acabaram na delegacia mis uma vez, nesta quarta-feira (14), na Avenida Brilhante quando tentavam furtar R$ 1.337 em produtos.

As duas foram flagradas por fiscais do supermercado quando colocavam vários produtos dentro de baldes de plástico no carrinho que empurravam pelo estabelecimento. Quando as duas tentaram sair do supermercado foram abordadas no estacionamento.

Dentro do carrinho tinha peças de carne, duas caixas de sabão, tapetes de banheiro, apresuntado, alho, chicletes, linguiça, salame, maionese, açaí, achocolatado, café, goiabada, mussarela, que totalizavam o valor de R$ 1.337 em produtos.

Quando presa novamente, uma das mulheres afirmou estava desempregada. No dia 8 deste mês, a Justiça concedeu a liberdade provisória a mulher de 21 anos e a amiga que usava a filha de 10 anos para ‘disfarçar’ nos momentos dos furtos.

A mulher de 21 anos ficou proibida de voltar ao mercado que tentou furtar, já a mãe que usava a filha de 10 anos nos crimes terá de usar tornozeleira eletrêonica. As duas foram presas por um policial que tinha ido ao mercado pagar uma conta.

Na outra tentativa de furto, elas tentaram sair do mercado sem pagar R$ 4 mil 361 em produtos. No carrinho estavam produtos de limpeza, cosméticos e gêneros alimentícios. Uma das presas disse que estava desemprega e passando por dificuldades financeiras, apenas, fazendo bicos para sobreviver sendo convidada pela autora para cometer os furtos.

Jornal Midiamax