Polícia

Corpo encontrado em ‘buracão’ é de homem desaparecido há três dias em MS

Familiares e vizinhos reconheceram a vítima e muleta que estava ao lado do cadáver

Danielle Errobidarte Publicado em 27/12/2021, às 06h30

Corpo foi encontrado em local conhecido como 'buracão'.
Corpo foi encontrado em local conhecido como 'buracão'. - (Foto: Reprodução/ Coxim Agora)

O corpo encontrado em estado avançado de decomposição na manhã deste domingo (26) foi identificado por uma cuidadora, como sendo de Aderli Lappe do Prado, desaparecido há três dias, em Coxim, cidade a 258 quilômetros da Capital. A filha do homem reconheceu a bengala e o par de sapatênis encontrados ao lado do corpo.

Horas após Aderli ter sido encontrado em um local conhecido como ‘buracão’, na Rua Mato Grosso do Sul, em Coxim, a filha dele, de 34 anos, confirmou que o pai utilizava bengala, uma vez que caminhava com dificuldades, e que não tinha contato com ele desde a última quinta-feira (23).

Segundo informações do boletim de ocorrência, o corpo estava em estado de putrefação e apresentando inchaço – o que pode indicar que a morte não foi recente – e aparentava ter uma lesão na parte frontal da cabeça, que será confirmada após realização de perícia. O local onde ele foi encontrado é utilizado para descarte de dejetos e resíduos de lixo.

A filha ainda informou à Polícia Civil que o pai não possuía a orelha esquerda, em razão de um câncer de pele, e repassou o telefone da diarista da residência que mantinha contato com ele. Ao procurarem por testemunhas no endereço da vítima, os policiais receberam a informação de uma vizinha, de que ela havia telefonado para a cuidadora. Na ligação, a mulher teria dito que o idoso havia sido levado para São Gabriel do Oeste, pela filha.

Devido ao desencontro das informações das testemunhas, os policiais foram informados por outro vizinho de que a vítima foi vista na mesma rua em que foi encontrado morto, entre quinta (23) e sexta-feira (24). O homem possuía cerca de 10 cachorros, que também não foram mais vistos. Um terceiro vizinho ainda alegou ter visto Aderli com as mesmas roupas - camiseta vermelha e bermuda -, também nos dias indicados pelas outras testemunhas.

Ao realizarem diligências em um local conhecido da região por ser frequentado por usuários de drogas, populares relataram que já tinham visto o idoso outras vezes passando pelo local, acompanhado de seus cachorros. Agora, os policiais procuram por câmeras de segurança que possam identificar a saída do homem da residência.

Em contato com a cuidadora, esta disse aos policiais que não poderia prestar depoimento por ter ingerido bebida alcoólica e estar em uma fazenda da região, mas que compareceria na delegacia nesta segunda-feira (27). As diligências devem continuar na manhã de hoje, e o caso foi registrado como morte a esclarecer na delegacia de Coxim.

*Matéria editada às 11h10 para correção de informação

Jornal Midiamax