Polícia

Com aumento de afogamento de crianças e adolescentes, Depca emite alerta aos pais

Durante o período de verão, os cuidados com crianças e adolescentes em mares, piscinas e rios, devem ser redobrados, considerando a maior quantidade de ida a esses espaços de lazer nos dias mais quentes do ano. Há um mês o caso do menino Samuel – encontrado sem vida após quatro dias de buscas no Rio […]

Danielle Errobidarte Publicado em 13/01/2021, às 17h57

Um dos casos mais recentes foi do menino Samuel, encontrado após 4 dias de buscas. (Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo Midiamax)
Um dos casos mais recentes foi do menino Samuel, encontrado após 4 dias de buscas. (Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo Midiamax) - Um dos casos mais recentes foi do menino Samuel, encontrado após 4 dias de buscas. (Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo Midiamax)

Durante o período de verão, os cuidados com crianças e adolescentes em mares, piscinas e rios, devem ser redobrados, considerando a maior quantidade de ida a esses espaços de lazer nos dias mais quentes do ano.

Há um mês o caso do menino Samuel – encontrado sem vida após quatro dias de buscas no Rio Anhanduí – serviu de alerta para muitos pais. Em seguida, nos primeiros dias de 2021, o corpo de menina de 5 anos foi achado na região de Água Clara, no interior do Estado. Também no interior, em Paraíso das Águas, um bebê morreu afogado em reservatório de água durante confraternização.

A delegada Marília de Brito, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), dá dicas para pais e responsáveis ao levarem os pequenos para se refrescar. “Estamos em pleno verão e notamos um aumento de ocorrência em piscinas, mares e lagoas” disse.

Confira:

  1. Entre sempre acompanhando, pelo menos em duplas
  2. Não adentre mais do que 50 metros
  3. Obedeça às bandeiras de sinalização e os salva-vidas
  4. Crianças devem entrar sempre com boias
  5. Não deixam brinquedos ou boias nas beiradas das piscinas, pois podem servir de atrativo para as crianças e ocasionarem acidentes

Em casos de afogamento, a recomendação é que os responsáveis acionem o Corpo de Bombeiros, através do número 193, que possui equipe de mergulhadores profissionais caso necessitem de buscas em regiões de difícil acesso.

Jornal Midiamax