Polícia

Briga de clientes tem socos, chutes e ‘cocos voando’ em supermercado de Campo Grande

Confusão aconteceu em fila de SAC na manhã deste sábado (16)

Mariane Chianezi Publicado em 16/10/2021, às 14h53

None
Marcos Ermínio, Midiamax/de arquivo

Dois clientes que aguardavam em fila do SAC de um supermercado, no Bairro Santo Antônio, em Campo Grande, foram encaminhados para a delegacia após se envolverem em confusão. Os envolvidos deram suas versões da briga, que teve socos, chutes e sacola de coco ‘voando’.

Conforme o boletim de ocorrência registrado na Depac Centro, o cliente, de 47 anos, disse que estava na fila do atendimento ao consumidor para realizar a troca de uma chapinha com a esposa. Em seguida, na versão dele, o outro cliente chegou para trocar uma sacola de cocos, que estavam estragados.

O cliente, de 61 anos, teria chegado e um funcionário pediu para que ele aguardasse, pois o casal estava esperando primeiro. O homem que estava com a esposa disse para ele esperar, pois estava na frente. E uma discussão teria começado.

De acordo com o primeiro cliente, o homem de 61 anos lançou a sacola de cocos contra ele, atingindo o rosto, mão e perna. A mulher também teria sido atingida por um chute do senhor. Os funcionários chegaram a separar a briga e, segundo o homem de 47 anos, o idoso insinuava que estava armado e teria ameaçado.

Na versão do dono dos cocos, ele foi até o SAC trocar as frutas, que estariam estragadas e não viu que o casal estava na fila. Ele perguntou a um funcionário se poderiam trocar e o homem se virou e teria dito que ele estava ‘furando fila’ e que ‘deveria respeitar’. O idoso disse que não tinha visto o casal e que não estava ‘cortando’ a fila.

Neste momento, segundo a ocorrência, o homem apontou o dedo para ele, chamando para brigar, tirando o capacete do braço e os óculos, “partindo para cima”. O cliente disse que realmente lançou a sacola de cocos contra o homem, mas que também teria recebido socos e chutes. Ele ficou machucado na perna, braço e mão.

As imagens foram gravadas por câmeras de segurança. O boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal recíprocas.

Jornal Midiamax