A Operação deflagrada na manhã desta terça-feira (7) pelo (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), contra a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) tinha também como alvos detentos que mesmo encarcerados continuavam a ordenar crimes de dentro das penitenciárias do Estado.

Foram cumpridos 40 mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão, em quatro cidades do Estado: , Dourados, Sidrolândia e São Gabriel do Oeste. O maior número de presos se concentrou na Capital, depois o restante dos municípios.

27 mandados de prisão foram cumpridos contra membros da facção criminosa que já estão reclusos em presídios de e, mesmo assim, continuavam a praticar crimes, como o tráfico de drogas, roubos e homicídios nos chamados “Tribunais do Crime”.

Entre os presos na Capital estava uma mulher, que foi detida, no Jardim Los Angeles. Mandados também foram cumpridos nos bairros Santa Emília e São Conrado, além do bairro Anache onde um rapaz de 21 anos acabou preso. A identidade dos presos não foi revelada e nem se com eles foi apreendida alguma droga ou material ilícito. Em Sidrolândia, uma pessoa acabou presa e levada para delegacia, assim como, em São Gabriel do Oeste, que teve uma prisão. Já em Dourados, um rapaz de 23 anos foi detido e levado para a delegacia. Todos os presos já teriam passagem por tráfico de drogas.

“Ponto Cego”

O nome da operação refere-se à necessidade de isolar os principais integrantes da , dentro dos presídios, a fim de impedir que continuem a cometer crimes.