Polícia

Família de menino desaparecido em rio faz mutirão de buscas nesta terça

Familiares e amigos do menino de 8 anos que desapareceu no rio Anhanduí durante o temporal da sexta-feira (04), em Campo Grande, vão se reunir em mutirão de busca. A partir das 8 horas desta terça-feira (08), eles partem das proximidades da casa da vítima, onde ela foi vista pela última vez, localizada na Rua […]

Renan Nucci Publicado em 07/12/2020, às 17h54 - Atualizado às 17h59

Buscas continuam no local. (Foto: Marcos Ermínio)
Buscas continuam no local. (Foto: Marcos Ermínio) - Buscas continuam no local. (Foto: Marcos Ermínio)

Familiares e amigos do menino de 8 anos que desapareceu no rio Anhanduí durante o temporal da sexta-feira (04), em Campo Grande, vão se reunir em mutirão de busca. A partir das 8 horas desta terça-feira (08), eles partem das proximidades da casa da vítima, onde ela foi vista pela última vez, localizada na Rua Martin Pescador, no Jardim Ouro Preto.

Segundo Thatcher Coelho, de 30 anos, amiga dos familiares, ainda não há uma expectativa de quantas pessoas devem participar. “Não sabemos, porque estamos divulgando no Facebook, mas quanto mais gente melhor. Vamos sair a pé daqui da casa, e seguir procurando pelo mato”, explicou. O Corpo de Bombeiros segue com o trabalho de buscas.

Conforme já noticiado, os socorristas percorreram mais de 36 quilômetros, com equipes de mergulho e também por terra. Porém, nenhum sinal do garoto. No momento em que ele sumiu, chovia muito e a correnteza estava forte, motivo pelo qual a suspeita é de que tenha sido levado para longe. 

Na data do sumiço, o menino estava com os irmãos de 12, 13 e 15 anos, quando desceu até margem para pescar, sendo surpreendido com a chegada de uma ‘cabeça d’água’. O fenômeno ocorre quando há chuvas no curso do rio que provocam o aumento rápido e repentino do nível da água. 

Pouco antes das 18 horas daquela sexta-feira, os bombeiros foram chamados por conta do desaparecimento de pessoas no córrego. Os dois meninos de 12 e 13 anos conseguiram sair e pediram ajuda ao tio. Desesperado, o homem entrou nas águas em busca das crianças, sendo encontrado mais tarde só com o sobrinho de 15 anos.

Jornal Midiamax