Polícia

Após sobrevoo de drones e suspeita de furto, mensagem alerta moradores de condomínio de luxo

Moradores de condomínio de luxo Damha, localizado na saída para Três Lagoas, em Campo Grande, estão em alerta após furto que teria ocorrido no sábado (08), em uma residência do local. Mensagem compartilhada pela administração em grupo de WhatsApp orienta que inquilinos adotem medidas de segurança e sigam à risca as normas da associação.  O […]

Renan Nucci Publicado em 10/02/2020, às 18h47 - Atualizado às 21h38

Furto no condomínio teria ocorrido no sábado. Foto: Henrique Arakaki
Furto no condomínio teria ocorrido no sábado. Foto: Henrique Arakaki - Furto no condomínio teria ocorrido no sábado. Foto: Henrique Arakaki

Moradores de condomínio de luxo Damha, localizado na saída para Três Lagoas, em Campo Grande, estão em alerta após furto que teria ocorrido no sábado (08), em uma residência do local. Mensagem compartilhada pela administração em grupo de WhatsApp orienta que inquilinos adotem medidas de segurança e sigam à risca as normas da associação. 

O crime foi supostamente cometido com uso de drones. Conforme relato, os ladrões monitoraram a residência da vítima e, se aproveitando de momento oportuno, invadiram e fugiram com cofre contendo valores e documentos. 

“ […] é preciso que cada associado também faça sua parte, mantendo portas e janelas fechadas durante a ausência, mantendo cadastro atualizado de prestadores de serviço junto à portaria prevista no regimento para o respectivo acesso e aceitando que os prestadores de serviço utilizem tal acesso”, lê-se no trecho da mensagem.

No dia 22 de janeiro, o Midiamax havia noticiado que o coordenador de segurança registrou boletim de ocorrência na 3ª Delegacia de Polícia Civil, por violação de domicílio. Na ocasião, o funcionário do condomínio informou que moradores estavam reclamando do sobrevoo de drones no local, especialmente à noite. Eles acreditavam que estavam sendo observados e que poderiam ser alvo de criminosos.

No entanto, diferente deste caso, até o momento não há boletim de ocorrência do furto. A equipe de reportagem entrou em contato com a Polícia Civil e foi informada de que não havia denúncias formais nem na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, nem na Depac do Cepol (Centro Especializado de Polícia).

Também não havia registros na 3ª DP, que atende a região, e nem na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos). Autoridades policiais afirmaram souberam do crime de modo informal, mas alegaram que tentavam contato com a vítima para que denunciasse o caso, o que não ocorreu até o fechamento desta edição. “É o momento de uma reflexão geral nesse sentido, o viver bem em comunidade por vezes exige abrir mão de interesses personalíssimos”, consta na orientação distribuída entre os moradores.

Confira a nota a qual o Midiamax teve acesso

“Bom dia. Outro Damha vizinho nosso foi vítima de FURTO essa madrugada (e não ROUBO, que exige violência ou grave ameaça contra a pessoa), como ocorreu no nosso e como já houvera ocorrido em outro Damha tempos atrás. Nós buscamos a cada dia aprimorar nossos sistemas e procedimentos operacionais de segurança  (dever da administração) mas é preciso que cada associado também faça sua parte, mantendo portas e janelas fechadas durante a ausência, mantendo cadastro atualizado de prestadores de serviço junto à portaria prevista no regimento para o respectivo acesso e aceitando que os prestadores de serviço utilizem tal acesso, exigindo certidão negativa de seus prestadores de serviço (responsabilidade de todos), pois nenhuma administração sozinha, sem o trabalho comunitário e conjunto de todos, conseguirá propriciar a segurança que desejamos. Deparamos rotineiramente com condutas que visam a satisfação de pretensões individuais em detrimento do interesse coletivo e em desacordo com as regras regimentais, e quando obstamos essas pretensões individuais somos severa e duramente criticados, com ofensas que beiram a ofensa pessoal. É o momento de uma reflexão geral nesse sentido, o viver bem em comunidade por vezes exige abrir mão de interesses personalíssimos.”

Jornal Midiamax