Polícia

Rixa antiga entre bairros motivou execução de adolescente na Rua da Divisão

No fim da manhã desta quarta-feira (18), adolescente de 17 anos que seria um dos autores dos disparos que vitimaram Ademir Felipe Arce de Moura, de 16 anos, se apresentou à polícia. Ele foi identificado e só procurou a delegacia após negociação entre os investigadores e a avó dele Equipes do SIG (Setor de Investigações […]

Renata Portela Publicado em 18/12/2019, às 12h40 - Atualizado às 17h26

Ademir foi assassinado na madrugada de domingo (Foto: Renan Nucci)
Ademir foi assassinado na madrugada de domingo (Foto: Renan Nucci) - Ademir foi assassinado na madrugada de domingo (Foto: Renan Nucci)

No fim da manhã desta quarta-feira (18), adolescente de 17 anos que seria um dos autores dos disparos que vitimaram Ademir Felipe Arce de Moura, de 16 anos, se apresentou à polícia. Ele foi identificado e só procurou a delegacia após negociação entre os investigadores e a avó dele

Equipes do SIG (Setor de Investigações Gerais) da 5ª Delegacia de Polícia Civil identificaram o adolescente e ainda outros quatro envolvidos, que teriam mais de 18 anos. Na tarde de terça-feira (17) os investigadores foram até a casa da avó do adolescente, no Aero Rancho, mas ele não estava no local.

A princípio a suspeita é que a avó tenha tentado acobertar o adolescente. No entanto, em conversa com ela, os investigadores negociaram que ele se apresentasse na delegacia. Ela contou que o motivo do crime é uma rixa antiga, que já vitimou Heltinho e Deynner, e que desde domingo (15) a família está sofrendo ameaças.

O adolescente se apresentou, mas deve prestar depoimento na Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude). A polícia segue em busca pelos outros envolvidos no crime.

Morte na Rua da Divisão

Segundo as investigações, o adolescente estava em uma tabacaria e saiu em um carro que pediu por aplicativo. Ele desceu na Rua da Divisão, na madrugada de domingo (15), quando foi alcançado por um Gol branco e ainda uma motocicleta, que seguiam logo atrás. Ele tentou correr, mas o adolescente de 17 anos desceu do carro e fez os primeiros disparos.

Rixa antiga entre bairros motivou execução de adolescente na Rua da Divisão
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Com os tiros, Ademir caiu no chão. Os outros três ocupantes do carro e o piloto da moto foram até ele e um deles fez mais um disparo na cabeça da vítima, enquanto os outros chutavam o corpo e a cabeça do adolescente, que morreu no local. Segundo a avó do adolescente que confessou o crime, Ademir era responsável por atirar em outras pessoas no bairro.

Rixa antiga

Ainda conforme as investigações do SIG da 5ª Delegacia, a morte de Ademir foi motivada pela rixa antiga, que já teve como motivações brigas por causa de mulher e também tráfico de drogas. Desta rixa, já foram vítimas Helton Duarte Luz, 22 anos, o ‘Heltinho’, além de Deynner Araújo do Prado, 25 anos, e Vitor Gabriel Pinheiro, 18 anos.

Heltinho foi assassinado em 27 de novembro de 2018, e teria sido por engano, já que o alvo seria Vitor Gabriel, assassinado com quatro tiros em 16 de janeiro, no bairro Tiradentes. ‘Helton’ conversava com um grupo de amigos no dia do crime, na Vila Nhanhá, quando homens encapuzados que estavam em um Celta branco passaram.

O carro deu a volta e três homens desceram atirando. Heltinho morreu na hora. Após a execução, o carro usado no crime foi encontrado incendiado em uma estrada. Já Deynner e Vitor foram mortos a tiros de pistola 9mm em uma emboscada armada por dois suspeitos, no Tiradentes.

Rixa antiga entre bairros motivou execução de adolescente na Rua da Divisão
Vitor Gabriel e Deynner (Arquivo, Midiamax)

Deynner e Vitor Gabriel foram atraídos até uma praça no bairro para negociar a venda de uma pistola, que seria de propriedade de Vitor. Quando chegaram no local, os autores que estavam em uma motocicleta desceram e pediram para que o carregador da pistola fosse tirado, quando começaram a atirar.

Vitor foi executado com quatro tiros, dois nas mãos, um no peito e outro no rosto. Já Deynner foi atingido com três tiros nas costas, um na cabeça e no ombro. Os executores não sabiam que dentro do carro estava um adolescente de 14 anos, que foi ferido com um tiro de raspão no joelho, sendo socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para atendimento médico.

Jornal Midiamax