Polícia

Mais um: Policial Civil está foragido após furtar 177 quilos de maconha em delegacia de MS

Investigador da Polícia Civil, Eduardo Luciano Diniz de 37 anos está foragido apontado como responsável pelo furto de 177 quilos de maconha da Delegacia de Itaquiraí, cidade a 402 quilômetros da Capital. Ele trocou a droga por entorpecente de qualidade inferior. Nota divulgada pela polícia informa que no dia 12 de junho foi constatada divergência […]

Renata Portela Publicado em 25/06/2019, às 12h32 - Atualizado às 19h12

Droga foi furtada pelo investigador na delegacia (Foto: Ilustrativa)
Droga foi furtada pelo investigador na delegacia (Foto: Ilustrativa) - Droga foi furtada pelo investigador na delegacia (Foto: Ilustrativa)

Investigador da Polícia Civil, Eduardo Luciano Diniz de 37 anos está foragido apontado como responsável pelo furto de 177 quilos de maconha da Delegacia de Itaquiraí, cidade a 402 quilômetros da Capital. Ele trocou a droga por entorpecente de qualidade inferior.

Nota divulgada pela polícia informa que no dia 12 de junho foi constatada divergência nas amostras da maconha apreendida e armazenada na Delegacia de Polícia Civil de Itaquiraí. A Corregedoria Geral da Polícia Civil iniciou as investigações e constatou que 559 quilos do entorpecente apreendidos no dia 8 de junho foram recebidos para armazenamento na delegacia pelo investigador Eduardo.

O policial teria furtado 177 quilos da droga, levado até uma chácara e substituído por 200 quilos de maconha, porém de qualidade inferior. Cristiano da Silva Marques, de 32 anos, e Moisés Lopes Ferreira, de 37 anos, teriam ajudado o investigador no crime. Moisés acabou preso, apontado como receptador da droga.

Durante as investigações, foram apreendidos uma arma calibre 32 e sacos utilizados para transporte e armazenamento da droga. O investigador Eduardo e Cristiano não foram localizados até o momento e são considerados foragidos. A Polícia Civil pede que qualquer informação sobre os suspeitos seja repassada pelo telefone (67) 3318-6721.

Segundo caso

No dia 10 de junho foi descoberto o desaparecimento de 100 quilos de cocaína da Delegacia de Aquidauana. A partir disso, foi emitido comunicado para todas as unidades policiais pela Corregedoria, informando como agir neste tipo de situação.

As investigações terminaram com a prisão de advogados, detentos e inclusive do delegado titular da unidade, que estaria diretamente ligado ao furto.

Jornal Midiamax