Polícia

PMA usa drones para ampliar poder combate a crimes ambientais em MS

A PMA (Polícia Militar Ambiental) realizou entre ontem e hoje fiscalização com drones nas áreas dos rios Paraná e Ivinhema, bem como no Parque Estadual das Várzeas do Ivinhema. O objetivo da ação foi de ampliar a capacidade dos policiais para identificar crimes ambientais como desmatamentos e pesca predatória, muito comuns na região. Segundo nota […]

Renan Nucci Publicado em 05/07/2019, às 17h57

Imagem de Drone da PMA mostra riso de MS em fiscalização. Foto: MS Todo Dia
Imagem de Drone da PMA mostra riso de MS em fiscalização. Foto: MS Todo Dia - Imagem de Drone da PMA mostra riso de MS em fiscalização. Foto: MS Todo Dia

A PMA (Polícia Militar Ambiental) realizou entre ontem e hoje fiscalização com drones nas áreas dos rios Paraná e Ivinhema, bem como no Parque Estadual das Várzeas do Ivinhema. O objetivo da ação foi de ampliar a capacidade dos policiais para identificar crimes ambientais como desmatamentos e pesca predatória, muito comuns na região.

Segundo nota divulgada pela PMA, o uso de drones tem inibido ações delituosas. Os infratores têm ficado com receio de serem identificados pelas imagens. Além disso, os aparelhos permitem que os policiais possam fiscalizar grandes áreas de rios, ou terrestres, sem serem percebidos, o que dificulta ainda os avisos via celular aos infratores, que são frequentes quando as equipes estão nos rios, ou a campo.

Além do mais, as imagens e filmagens dos aparelhos servem para qualificar os relatórios dos policiais, que subsidiarão o contraditório e o processo nas instâncias penal e civil, bem como o processo administrativo, para a melhor formação de convicção dos julgadores.

Os drones tornam ainda a fiscalização racional com relação aos gastos de recursos públicos, tendo em vista que evitam grandes deslocamentos utilizando viaturas, ou embarcações, que ocorrerão somente em casos de visualização de suspeitas de crimes ou infrações. 

Jornal Midiamax