Fazendeiro é multado em R$ 23 mil por deixar bois morrerem de fome

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Campo Grande autuou um fazendeiro em R$ 23 mil por maus tratos ao deixar 23 cabeças de gado morrerem por falta de cuidados. Policiais receberam denúncias de possíveis maus-tratos a animais em uma fazenda no município de Terenos, onde teriam ocorrido várias mortes de gado por falta de cuidados […]
| 06/11/2019
- 00:38
Divulgação PMA
Divulgação PMA - Divulgação PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Campo Grande autuou um em R$ 23 mil por maus tratos ao deixar 23 cabeças de gado morrerem por falta de cuidados.
Policiais receberam denúncias de possíveis maus-tratos a animais em uma fazenda no município de Terenos, onde teriam ocorrido várias mortes de gado por falta de cuidados com alimento e água.

A PMA foi ao local no dia 25 de outubro e confirmou a denúncia. Havia 23 cabeças de gado mortas pela propriedade. O capataz que estava no local informou que a fazenda pertencia a um homem de 36 anos, residente em Campo Grande e informou ainda que havia alguns animais mortos no pasto, não por falta de alimento ou água, mas sim, por terem sido trazidos do município de no dia 19 de outubro e já chegaram debilitados pela situação do transporte e não houve como recuperá-los.

A PMA conseguiu os dados do infrator somente na data de ontem (4) e ele foi autuado administrativamente e multado em R$ 23.000,00 por maus tratos a animais. O autuado também responderá por crime ambiental de maus-tratos, com pena de três meses a um ano de detenção.

A Polícia Militar Ambiental acionou a Agência Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO) para as averiguações administrativas sobre sanidade dos demais animais que estão na propriedade.

Veja também

Clientes teriam causado briga ao saberem que o local estava fechado

Últimas notícias