Polícia

Com filha de 8 meses no colo, mulher é presa transportando maconha em ônibus de viagem

Uma mulher de 29 anos foi presa na noite dessa sexta-feira (13), após ser flagrada transportando três tabletes de maconha que estavam escondidos na roupa que vestia. Ela estava em um ônibus de viagem com sua filha de apenas 8 meses, quando foi abordada pelos policiais. Conforme informações do boletim de ocorrência, o ônibus que […]

Mariana Rodrigues Publicado em 14/09/2019, às 08h24 - Atualizado às 11h37

Caso foi encaminhado à Depac Piratininga. Foto: Arquivo
Caso foi encaminhado à Depac Piratininga. Foto: Arquivo - Caso foi encaminhado à Depac Piratininga. Foto: Arquivo

Uma mulher de 29 anos foi presa na noite dessa sexta-feira (13), após ser flagrada transportando três tabletes de maconha que estavam escondidos na roupa que vestia. Ela estava em um ônibus de viagem com sua filha de apenas 8 meses, quando foi abordada pelos policiais.

Conforme informações do boletim de ocorrência, o ônibus que tinha como destino Brasília, foi abordado na BR-163, na Chácara das Mansões em Campo Grande, por volta das 22h30, foi solicitado que os passageiros aguardassem pelo lado de fora com suas bagagens de mão até que a vistoria terminasse.

Vistoria com dois cães farejadores indicaram uma sacola com a autora, porém em revista nada foi encontrado, questionada pelos policiais se estava transportando droga, ela acabou confessando que estava com haxixe dentro de sua roupa. Foi pedido para que uma passageira fizesse a revista na autora para a retirada da droga.

De acordo com o boletim de ocorrência, a autora confirmou que foi contratada por uma pessoa chamada Rogério da cidade de Dourados para levar a droga até Brasília. Pelo transporte ela receberia R$ 500 que seria para pagar uma dívida.

Após a apreensão da droga, os policiais identificaram que se tratava de maconha e não haxixe como informado pela traficante. Ela contou ainda que estava traficando a pedido de seu irmão que é usuário.

A mulher foi presa em flagrante e a bebê de oito meses foi encaminhada ao Conselho Tutelar. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga.

Jornal Midiamax