Polícia

Traficante é preso com mais de 300 kg de maconha após 30 km de fuga

Um homem de 22 anos foi preso com 318 quilos de maconha após uma perseguição de mais de 30 quilômetros na noite desta quinta-feira (10) na BR-163 em Itaquiraí, cidade a 399 quilômetros de Campo Grande. O rapaz foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal). Segundo a PRF, por volta das 22h30m, durante ronda ostensiva, […]

Diego Alves Publicado em 11/05/2018, às 20h01

None

Um homem de 22 anos foi preso com 318 quilos de maconha após uma perseguição de mais de 30 quilômetros na noite desta quinta-feira (10) na BR-163 em Itaquiraí, cidade a 399 quilômetros de Campo Grande. O rapaz foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Segundo a PRF, por volta das 22h30m, durante ronda ostensiva, próximo ao trevo da BR 163 com BR-487, no município de Itaquiraí, foi visualizado em atitude suspeita o veículo VW – Gol de cor branca e placas de Belo Horizonte (MG).

De acordo com a polícia, ao tentar realizar a abordagem utilizando sinais sonoros e luminosos da viatura da PRF, o motorista não obedeceu aos sinas de parada e fugiu entrando na BR-487, sentido porto Camargo.

A PRF então perseguiu o motorista que passou realizar várias manobras colocando em risco a vida dos demais usuários da rodovia.

Segundo a PRF, por diversas vezes, o condutor do veículo em fuga tentou realizar manobras para colidir na viatura policial, e ainda por algumas vezes freou bruscamente com o intuito de provocar uma colisão.

Após cerca de 30 quilômetros, o condutor em fuga jogou o veículo para fora da rodovia, vindo ele e o passageiro a empreender fuga a pé.

A PRF realizou buscas no local, vindo a localizar o passageiro identificado como Kelvis Goncalves Freire, de 22 anos, de Iguatemi. O motorista do veículo conseguiu fugir.

No interior do veículo a equipe encontrou substância 375 tabletes de maconha, que após pesagem totalizou 318,0 Kg.

O rapaz detido disse aos policiais que a droga seria levada para Goiânia/GO. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Itaquiraí, aonde o caso foi registrado como tráfico de drogas.

Jornal Midiamax