Polícia

Imagens de suspeito de morte de corretora feitas por testemunha são inconclusivas

Polícia analisa várias linhas de investigação, inclusive tráfico de drogas

Thatiana Melo Publicado em 09/01/2018, às 12h21

None

Polícia analisa várias linhas de investigação, inclusive tráfico de drogas

Várias pessoas foram ouvidas nesta segunda-feira (8), sobre a morte da corretora de imóveis, Ana Paula, de 37 anos, no Bairro Moreninhas, na Capital. As imagens que teriam sido feitas por testemunhas seriam inconclusivas, de acordo com a polícia.

O delegado que cuida do caso, Tiago Macedo, da 4º Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande disse que as imagens obtidas com as testemunhas que filmaram um suspeito correndo pelas ruas do bairro, logo após o crime, são inconclusivas, sem a possibilidade de identificar a pessoa.

A polícia trabalha com várias linhas na investigação para o crime, sendo que uma delas seria uma briga, por causa, de uma herança deixada pelo pai do filho, de 12 anos, de Ana Paula.

Outra linha de investigação é de que o crime esteja ligado ao tráfico de drogas pelo envolvimento da corretora com este tipo de crime. Ana Paula já teria passagem por tráfico, além de vários boletins de ocorrência registrado, onde ora figura como vítima de agressões e ora autora.

O crime

Ana Paula foi assassinada com dois tiros na varanda de sua casa, na noite de domingo (7). Um suspeito teria sido visto fugindo com uma arma nas mãos logo após o crime. Ele teria ido até a residência, onde a vítima morava com sua mãe e questionado sobre o aluguel de um salão, que fica ao lado da casa.

Depois ainda teria feito outra pergunta e efetuado os disparos, sendo que a vítima caiu na entrada da porta da sala do imóvel. De acordo com a mãe da corretora, o autor usava uma camiseta clara, de cor cinza, com um capuz cobrindo a cabeça.

Testemunhas também afirmaram terem visto um homem correndo com um revólver nas mãos logo após o crime. O suspeito não seria morador da região, já que nunca foi visto no bairro pelos moradores. Um veículo Fiat Pálio, de cor vermelha, foi visto passando várias vezes em frente à residência da vítima.

Jornal Midiamax