Polícia

Polícia procura outros envolvidos em tentativa de furto que teve 4 mortos

Durante confronto carro preto passou pelo local

Midiamax Publicado em 30/01/2017, às 20h01

None
d3467fc1-f6d0-456d-b9cc-d6171f1c4661.jpg

Durante confronto carro preto passou pelo local

A participação de mais envolvidos na tentativa de furto a uma agência dos Correios que deixou quatro mortos, na madrugada desta segunda-feira (30), será investigada pela PF (Polícia Federal). A informação foi repassada pelo comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais), tenente Coronel Wagner Ferreira da Silva, durante coletiva à imprensa. Os bandidos trocaram de tiros com o Bope (Batalhão de Operações Especiais) e quatro acabaram mortos.

Segundo o comandante, a equipe de inteligência do Bope já estava monitorando a agência, devido a quantidade de ataques de bandidos, que só do fim do ano até agora somaram três. Durante acompanhamento, nesta madrugada, a equipe percebeu que a porta da frente estava arrombada e acionou a equipe Ronda da PM (Polícia Militar).

Conforme o tenente coronel, a ação passou por dois momentos. A primeira ocorreu logo na chegada da equipe, que foi recebida a tiros. A escuridão do interior da agência, prejudicou a visibilidade da polícia, que passou a revidar os disparos. A segunda aconteceu, ainda durante o confronto, quando um carro preto de modelo não identificado passou em frente à agência e os ocupantes dispararam contra os policiais. Neste instante, os policiais precisaram se abrigar e os bandidos de dentro da agência aproveitaram para tentar fugir.

Uma nova troca de tiros teve início e foi neste momento que os bandidos foram atingidos. Um dos envolvidos, segundo o tenente, chegou a correr por mais de um quarteirão. Um integrante que aguardava dentro de um veículo Corsa, de cor vinho, também tentou fugir nesta hora. A polícia chegou ao número de que seriam três dentro da agencia e um no carro, como um tipo de suporte para a fuga.

Foram apreendidos no local quatro armas de fogo, três calibres .38 e um calibre .28, um colete à prova de balas subtraído da própria agência, munições e o carro modelo Corsa. Segundo o tenente coronel, ainda não está comprovado, mas possivelmente um dos revólveres calibre .38 seria do vigilante.

A investigação será dirigida pela Polícia Federal por se tratar de um órgão federal. Apenas duas identidades estão parcialmente confirmadas. Um seria evadido do sistema prisional, com passagens por furto com arrombamento, roubo e o outro por tráfico de drogas.

A Polícia também vai trabalhar com a suspeita do envolvimento de mais pessoas, devido ao carro preto. Eles suspeitam que os bandidos não queriam arrombar o cofre, mas sim o levar inteiro.

Quando os policiais chegaram, os bandidos já tinham danificado o interior da agência, consideravelmente. Armários foram abertos e o circuito interno de segurança já havia sido destruído.

AUMENTO DE FURTOS

De 2015 para 2016 houve um aumento de 200% nos furtos em agência dos correios, especificamente. Foram cinco casos em 2015 e 26 em 2016.

De acordo com o tenente, os Correios informou, que os furtos em 2016 causado prejuízo de mais de R$ 1 milhão.

OUTRA TENTATIVA

A quadrilha que tentou assaltar a agência dos Correios na madrugada desta segunda, já havia tentado roubar outra agência, no dia 25 de dezembro de 2016. À época, o Bope prendeu duas pessoas.

No início de 2017, houve outro registro de furto à agência, mas não tem ligação com o crime desta madrugada.

Jornal Midiamax