Polícia

Ex-policial que matou 3 no mesmo dia é condenado a 50 anos de prisão

Assassinatos começaram por ciúmes

Thatiana Melo Publicado em 04/05/2017, às 11h09

None
justica.jpg

Assassinatos começaram por ciúmes

Depois de três anos e cinco meses, foi condenado a 50 anos e 8 meses de prisão, o ex-policial Cláudio José Andrade dos Santos pelos assassinatos de Edgar José Duarte, de 38 anos, João Carlos Duarte, de 26 anos e Maurício Martins da Silva, de 31 anos, em novembro de 2013.

O ex-policial, que está foragido, também foi condenado por porte ilegal de arma. O autor teria cometido o crime depois que Edgar importunou sua mulher em um bar. No dia 18 de novembro, o ex-policial com a ajuda de um amigo foi até a residência da vítima para vingar-se.

Por volta das 19 horas chegaram até a residência, que fica na Vila Santa Luzia, momento em que o comparsa de Cláudio desceu e ao ver Edgar saindo atirou contra ele. Quando João Carlos viu o irmão ferido tentou defende-lo.

João Carlos entrou em luta com o comparsa do ex-policial, que ao ver a situação desceu do veículo e efetuou disparos contras as vítimas. De acordo com a denúncia, o crime foi praticado por motivo torpe, por vingança, e com recurso que dificultou a defesa das vítimas.

O julgamento foi realizado sem a presença do réu, que está foragido e seu pedido de prisão foi expedido.

Relembre o caso

No dia 18 de novembro de 2013, por volta das 19 horas, na Vila Santa Luzia, os irmãos João Carlos e Edgar José tomavam tereré com uma jovem em frente de casa, quando foram abordados por um homem armado. As vítimas estavam sentadas próximas da caminhonete F-4000 de João.

Mais de dez tiros foram dados no local. Maurício, que mora no bairro, tentou ajudá-los, porém também foi atingido com dois tiros na cabeça. João e Maurício foram alvejados na cabeça e morreram na hora. Edgar ainda foi levado para a Santa Casa, porém não resistiu.

Testemunhas, disseram que o autor dos disparos desceu de um veículo VW Santana, que teria ficado estacionado a 20 metros. 

Jornal Midiamax