Polícia

Casal do tráfico é preso enquanto negociava tabletes de maconha e cocaína

Os suspeitos atendiam também no disque-drogas 

Midiamax Publicado em 30/06/2016, às 19h29

None
1.jpg

Os suspeitos atendiam também no disque-drogas 

Policiais da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) prenderam nesta quarta-feira (29) Anderson Bibiano da Silva e Graciele Rodrigues do Santos, de 33 e 28 anos, por tráfico de drogas. O casal era responsável pela venda, distribuição e também armazenamento de maconha e cocaína no Jardim Centenário.

O casal foi apresentado na delegacia especializada na tarde desta quinta-feira (30). Segundo o delegado Rodrigo Yassaka, a polícia vinha recebendo denúncias de que na residência em que a dupla morava funcionava uma boca de fumo. Uma equipe de investigação foi então até o local e montou campana.

Por volta das 16 horas desta quarta-feira, Graciele chegou ao imóvel e foi abordada pelos policiais. A mulher, que é casada com Anderson, confessou o crime e ainda avisou que o marido deixou uma caixa com drogas dentro da casa e saiu para negociar os entorpecentes.

Foram encontrados no local, 16 tabletes de maconha, que totalizaram mais de 16 quilos, três tabletes de cocaína, que pesaram quase 4 quilos e mais de R$ 16 mil em dinheiro, além de facas, bobinas e balanças de precisão, usadas no preparo das porções para venda.

Graciele ainda detalhou que o marido chegou a pedir para que ela mandasse uma foto da caixa por WhatsApp para facilitar as negociações. Os investigadores então apuraram que a conversa entre Anderson e o possível comprador acontecia em uma borracharia no mesmo bairro e lá conseguiram prender o suspeito.

Para a polícia Anderson negou o crime e afirmou que guardou a droga em casa a pedido de um traficante com quem tinha uma dívida. Mas segundo o delegado, a quantia de dinheiro somada a quatro celulares e dois cadernos com movimentações de vendas que foram apreendidos mostram que o próprio casal coordenavam a boca de fumo.

Ainda conforme o Yassaka, a casa alugada pelos suspeitos funcionava com ponto de venda de droga e depósito, mas os traficantes também realizavam a venda das porções por disque-entrega. Anderson foi preso em 2011 na cidade de Coxim por tráfico, já Graciele não tinha passagens. Os dois foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

Jornal Midiamax