Polícia

Adolescente morreu após passar mal em bar na terceira vez que saía sozinho

Ele não usou entorpecentes, segundo família

Renata Portela Publicado em 16/11/2016, às 12h53

None
fly.jpeg

Ele não usou entorpecentes, segundo família

Adolescente de 17 anos que morreu após passar mal no Bar Fly, estabelecimento localizado na Rua Pajuçara, na Vila Antônio Vendas, saía sozinho de casa pela terceira vez. O caso aconteceu na madrugada de domingo (13) e os proprietários do bar ainda não se pronunciaram sobre o ocorrido.

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, esta era apenas a terceira vez que o adolescente saía de casa sem a companhia dos pais ou algum responsável. Ele disse à mãe que iria até uma lan house para jogar, mas depois de se encontrar com alguns amigos, todos adolescentes, foi até o bar.

Ainda não há confirmação da polícia sobre o que causou a morte do adolescente. Em depoimento, os amigos da vítima relataram que foram até a festa open bar que acontecia no Bar Fly e ingeriram bebidas alcoólicas. Um dos jovens que prestou depoimento disse não saber se o amigo havia feito uso de entorpecentes. Eles chegaram ao local por volta da meia-noite e em determinado momento a vítima disse aos amigos que estava passando mal.

Segundo relato dos amigos, o adolescente disse que precisava se sentar, cambaleou e desmaiou dentro do bar. Os seguranças foram chamados e acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que encaminhou o jovem ao CRS (Centro Regional de Saúde) do Tiradentes.

No posto de saúde o adolescente não resistiu e faleceu. A mãe foi avisada e também prestou depoimento à polícia. Ela não quis dar declarações ao Midiamax, mas deixou claro que o filho não fazia uso de entorpecentes. Exame toxicológico foi solicitado no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) e o caso segue em investigação pela Polícia Civil.

O Jornal Midiamax tentou contato com os responsáveis pelo bar, mas todos os telefones estão desligados.

Jornal Midiamax