Polícia

VÍDEO: depois de 28 anos, emoção marca reencontro de pai e filho

Filho perdeu contato após separação dos pais

Midiamax Publicado em 16/04/2015, às 21h03

None
img-20150416-wa0113.jpg

Filho perdeu contato após separação dos pais

Foram 28 anos de separação até que pai, filho e neto pudessem se ver novamente. O encontro, promovido pela investigadora Maria Campos, aconteceu na tarde desta quinta-feira (16), na 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande e depois de anos sem nenhum tipo de contato, toda a falta de notícia se foi com apenas um abraço.

O pai, Josué Gonçalves Lima, de 75 anos, perdeu o contato com o filho, Marcos Tadel Gonçalves Lima, de 52 anos, logo depois de ter se separado da mulher, em 1985, quando a família morava em Curitiba, no Paraná.

Depois de tanto tempo, foi o neto, Willians Batista de Lima, de 33 anos, que resolveu procurar o avô. “Meu pai sempre falou dele e eu prometi encontrar meu avô, vivo ou morto, que era melhor do que essa angústia de não ter nenhuma informação”, explica Willians, “quando minha avó pediu a separação não o encontraram de jeito nenhum e meu avô foi dado como morto”.

Por um tempo, o neto parou as investigações por falta de informação, até que o pai precisou fazer uma 2ª via da Certidão de Nascimento. No documento constava o nome da bisavó de Willians e foi assim que o rapaz teve a ideia de procurar pelo nome do avô no Tribunal Superior Eleitoral.

“Lá pedia o nome da pessoa, a data de nascimento e o nome da mãe. Na pesquisa deu que ele votava em uma escola na Mata do Jacinto e que o título estava ativo. Pela idade dele deduzi que pelo menos uma vez ele tinha que ter ido a um posto de saúde, então liguei na unidade da mesma região da escola e descobri que ele tinha cadastro lá”, relata o neto.

Lima não conseguiu informações no posto e ligou para a Prefeitura, mas não obteve resposta. Então que entrou em contato com a Delegacia-Geral de Polícia Civil e foi encaminhado para a investigadora Maria Campos, que localizou Josué no Bairro Estrela Dalva e promoveu o encontro entre os três.

Em meio a tanta emoção, o mecânico industrial aposentado disse que desde que ficou viúvo, há pouco mais de um ano, tem esperança de ir para Curitiba reencontrar a família. Agora a dúvida é quem vai mudar para qual cidade e como as outras duas filhas e a ex-mulher vão reagir à novidade.

Por hora, os três terão até domingo para aproveitar a presença um do outro e matar toda a saudade que conseguirem. 

Jornal Midiamax