Usina apontada como ‘difusora de praga’ afirma seguir normas técnicas

Caso ocorreu em Costa Rica
| 02/07/2015
- 02:17
Usina apontada como ‘difusora de praga’ afirma seguir normas técnicas

Caso ocorreu em Costa Rica

Pelo menos 12 boletins de ocorrência sobre difusão de praga foram registrados na Polícia Civil de Costa Rica, a 384 quilômetros de Campo Grande. Neles, pecuaristas alegam que o gado está tendo problemas de saúde e até morrendo por conta da proliferação de ‘moscas de estábulos’, que surgiram no local após a instalação da Odebrecht Agroindustrial.

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria do local que informou por nota que, “A Odebrecht Agroindustrial esclarece que participa ativamente de todas as discussões sobre a questão da mosca do estábulo, junto às autoridades da cidade de Costa Rica, Embrapa, Biosul e produtores da região, em busca de uma solução.

A empresa esteve presente em todas as comissões e audiências para tratar do assunto e sempre esteve aberta ao diálogo com os produtores rurais, inclusive por meio de diversas visitas realizadas às fazendas.

A Odebrecht Agroindustrial tem trabalhado para garantir o controle e monitoramento, sempre seguindo as normas recomendadas pelos órgãos técnicos competentes, e reforça ainda que segue todas as legislações ambientais vigentes no município de Costa Rica e no estado de Mato Grosso do Sul”.

Insatisfeito

Populares foram orientados a procurar a Polícia Civil da região. O titular de lá, Cleverson Alves dos Santos, contou que o caso será encaminhado para a Perícia Criminal. “Caso a empresa seja responsável pela proliferação do inseto, ela responderá criminalmente. Sobre danos aos animais, oriento que procure a justiça civil”, explica o titular da delegacia daquela cidade.

Além disso, pecuaristas daquela região informaram que irão fazer uma manifestação, porém a data ainda não foi definida.

Veja também

Preso acusado do crime deve ser solto após confissão dos adolescentes

Últimas notícias