Polícia

Traficante é preso com diversas drogas e R$ 3 mil em notas de pequenos valores

Boca de fumo funcionava no Guanandi

Midiamax Publicado em 30/06/2015, às 22h28

None
_mg_2790_interna_1.jpg

Boca de fumo funcionava no Guanandi

Emerson Jorge, o “Rato”, de 19 anos, foi preso pelo crime de tráfico de drogas no fim da tarde desta terça-feira (30). O flagrante ocorreu na Rua Barra Mansa, no Bairro Guanandi, região sul de Campo Grande. A ação foi realizada pelo 10º BPM (Batalhão da Polícia Militar) e Escola de Sargentos.

No local, os policiais encontraram pasta base, maconha e diversas embalagens para a montagem da droga. Além disso, foi apreendida uma televisão e uma caixa de som de procedência duvidosa.

Durante buscas, os militares também localizaram um revólver de numeração raspada de calibre 38, munições de alto poder de fogo e R$ 3 mil em notas de pequenos valores.

Abordagem

Na abordagem, a esposa do traficante chegou a falar que Emerson estava armado dentro da casa à espera dos policiais, porém ele não atirou porque ela o convenceu. O suspeito tentou desfazer do revólver, porém não conseguiu.

Com Emerson havia três aparelhos de celulares. “Havia diversas mensagens de ‘encomendas de drogas’, além disso, durante a operação três viciados chegaram a ligar para pedir os entorpecentes”, explica os militares que participaram da operação.

Os policiais tentaram deter mais um envolvido no esquema do tráfico, porém ele não foi localizado. O nome do suspeito não foi divulgado.

Populares da região, que preferiram não se identificar, informaram para o Jornal Midiamax que o local não era movimentado. “Acredito que ele fazia as entregas, porque aqui quase não tinha ninguém”, disse o sargento Vitelmo.

O caso foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, área sul da Capital. Já a droga foi levada para a Denar (Delegacia Especializada de Combate ao Narcitráfico) onde será pesada. Além disso, a unidade especializada deve continuar com as investigações com base nos relatos dos aparelhos de celular.

Jornal Midiamax