Polícia

Em 22 dias, três homens da mesma família são executados na fronteira

Mortos são irmão e tios de ‘Tonzinho’, criminoso procurado pela polícia

Wendy Tonhati Publicado em 22/06/2015, às 11h24

None
10518655_1655788511324083_6029969862969169570_n.jpg

Mortos são irmão e tios de ‘Tonzinho’, criminoso procurado pela polícia

Em menos de 30 dias, três homens da mesma família foram executados em Coronel Sapucaia, a 380 quilômetros de Campo Grande. A última morte aconteceu na noite do sábado (21), quando dois homens encapuzados invadiram o bar onde estava Reginaldo Pavon Vaes, de 23 anos.

De acordo com a Polícia Civil, ele foi executado com mais de 15 tiros de fuzil AK-47. Os criminosos estavam em uma caminhonete branca com placa paraguaia. Reginaldo era irmão de Eberton Pavon Vaes, o “Tonzinho”, acusado de diversos crimes e procurado pelas polícias do Brasil e do Paraguai.

Os assassinatos dos integrantes da família Pavon, podem ser motivados por vingança, em virtude dos crimes praticados pelo irmão, segundo a Polícia Civil.

Os tios de “Tonzinho”, Antônio Pavon, de 37 anos, e Ivaldo Pavon, de 40 anos, foram executados a tiros de pistolas 9 milímetros, no dia 31 de maio. O próprio sobrinho foi  apontado como autor do crime, mas a família disse à polícia que ele não teria motivos para matar os tios. O caso também é investigado como vingança aos crimes praticados por “Tonzinho”.

No nome de “Tonzinho” tramitam processos criminais por homicídio, ameaça e roubo. Ele é apontado como autor da morte de Sérgio Paulinho Sabel, de 24 anos, no dia 31 de dezembro do ano passado. Ele também é investigado como autor do assalto a uma comerciante da cidade.

Jornal Midiamax