Polícia

Delegacia alerta por facebook sobre boatos de atentado na fronteira

Suspeito de possível atentado é procurado no Brasil e no Paraguai 

Midiamax Publicado em 25/06/2015, às 19h31

None
pc.jpg

Suspeito de possível atentado é procurado no Brasil e no Paraguai 

Boatos que o criminoso Eberton Pavon, conhecido como Tonzinho, realizaria um atentado em uma escola de Coronel Sapucaia, a 396 quilômetros de Campo Grande, vem assustando a população da cidade. O medo é tão grande, que a Polícia Civil desmentiu a história por Facebook no inicio da tarde desta quinta-feira (25).

O recado foi divulgado na página da delegacia por volta das 13 horas. A mensagem reforçar que os boatos não são verdadeiros e também pede para que a população ajude a polícia a localiza o bandido.

Entre os populares, a história é que Tonzinho entraria em uma escola durante uma festa junina e mataria todos os presentes. Os comentários no alerta emitido pela Delegacia de Polícia Civil de Coronel Sapucaia mostram que a população está dividida, parte acredita que o caso é apenas um ‘mal entendido’. Outra parte afirma que não há como garantir que o bandido não fará isso.

“Ó boato!!! Quem garante que é mesmo só boato??? O “pessoal” que até agora não pegaram ele!!!??? Muitas vezes acontecem coisas por não acreditarmos que elas realmente aconteceriam. Esperamos que de fato seja só “boato””, escreveu uma moradora do município.

“Gente isso foi um mal entendido, uma pessoa comentou isso num grupo, mas em forma de DÚVIDA e não de CONFIRMAÇÃO. A pessoa que tirou print dessa conversa e a espalhou fez isso de má fé, mas como falaram já plantaram essa ideia na mente dele”, explica outra popular.

O suspeito é procurado pela polícia do Brasil e do Paraguai por diversos crimes, como homicídio, ameaça e roubo. Ele é apontado como autor da morte de Sérgio Paulinho Sabel, de 24 anos, no dia 31 de dezembro do ano passado. É também investigado como autor do assalto a uma comerciante da cidade.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a Delegacia de Polícia Civil, mas foi informado que o delegado Roberto Duarte Faria estaria em diligência para apurar o caso.

Mortes

Em menos de 30 dias, três homens da família de Tonzinho foram executados na cidade e a suspeita é que os assassinatos sejam motivados por vingança pelos crimes praticados pelo parente.

Os tios de “Tonzinho”, Antônio Pavon, de 37 anos, e Ivaldo Pavon, de 40 anos, foram executados a tiros de pistolas 9 milímetros, no dia 31 de maio. O próprio sobrinho foi apontado como autor do crime, mas a família disse à polícia que ele não teria motivos para matar os tios. Mais tarde o caso passou a ser tratado como vingança.

Na última segunda-feira (22) o irmão do suspeito, identificado como Reginaldo Pavon Vaes, de 23 anos, foi executado com mais de 15 tiros de fuzil AK-47. Os criminosos, que estavam em uma caminhonete branca com placa paraguaia, desceram do veículo, invadiram um bar e mataram o jovem. As mortes estão sendo investigadas. 

Jornal Midiamax