Polícia

Preso homem que matou a sogra em Ponta Porã

Cícero Adriano de Oliveira, 26 anos, suspeito de matar a sogra, Nadir Cardoso, de 47 anos e baleou a ex-mulher, Samara Cardoso Magalhães, 19 anos, na noite de ontem, em Ponta Porã, foi preso hoje no município de Juti. O rapaz acabou capturado quando saía de mototáxi de Jutimcom destino a Naviraí. Uma ligação telefônica […]

Arquivo Publicado em 28/01/2010, às 22h27

None

Cícero Adriano de Oliveira, 26 anos, suspeito de matar a sogra, Nadir Cardoso, de 47 anos e baleou a ex-mulher, Samara Cardoso Magalhães, 19 anos, na noite de ontem, em Ponta Porã, foi preso hoje no município de Juti.

O rapaz acabou capturado quando saía de mototáxi de Jutimcom destino a Naviraí. Uma ligação telefônica denunciou o paradeiro do acusado, que está sendo transferido para Ponta Porã por uma equipe do 2º Distrito Policial.

Segundo reportagem do site Mercosul News, o crime aconteceu na casa das vítimas sogra, à Rua Dr. Hélio Brandão, no Jardim Universitário, em Ponta Porã. Cícero havia ido à casa da sogra procurar sua ex-mulher, com quem tem três filhos, para tentar reatar o relacionamento. Samara havia sido levada pela mãe porque ele já teria batido nela e tentado matá-la a facada. Por esta razão, a ex-esposa não aceitou voltar a conviver com o suspeito.

Irritado, ele sacou de um revólver calibre 38 e desferiu quatro tiros na sogra, que morreu na hora, atingida por três tiros no rosto e um no braço. Samara ainda tentou proteger a mãe, mas foi baleada no abdômen.

Em segunda, segundo a mulher, Cícero teria se voltado para atirar em um dos filhos do casal, de um ano e oito meses, que estava na casa. Samara correu para salvar o bebê e levou mais um tiro na perna. Após o crime, o ele fugiu em uma motocicleta, de procedência estrangeira, cor vermelha, que seria emprestada.

A arma que o rapaz utilizou também teria sido fornecida por um amigo. Hoje de manhã, durante o velório de Nadir, populares teriam visto o acusado passar em frente ao local do velório. Mais tarde ele ligou de um orelhão para o celular de um ex-cunhado, que anotou o prefixo e descobriu que ele já estava em Amambai.

Policiais de cidades vizinhas foram acionados e Cícero acabou preso em Juti, quando

Jornal Midiamax