A Faixa de Gaza voltou a ficar sem conexão telefônica e de internet na manhã desta quarta-feira (1), um dia após as forças israelenses bombardearem um campo de refugiados e fazerem incursões por terra no território palestino.

A operadora Paltel relatou uma “completa disrupção” dos serviços de telefonia celular e de internet em Gaza pela segunda vez em cinco dias. A operadora Jawwal também informou que Gaza ingressou novamente em um de comunicação.

Agências humanitárias que atuam no enclave palestino reclamaram que o corte nos serviços de telefonia e internet dificultam o trabalho delas em meio a uma situação já bastante complicada.

Bombardeio

O Exército israelense bombardeou nesta terça-feira (31), o campo de refugiados de Jabalia, o maior da Faixa de Gaza. Segundo , o ataque era parte de uma contra o Hamas e teria matado Ibrahim Biari, um dos responsáveis pelos atentados do dia 7 de outubro.

O Hamas disse que não havia nenhum líder do grupo em Jabalia e afirmou que a ação de Israel matou mais de 50 palestinos, deixando 150 feridos. De acordo com o grupo, a alegação de que Biari teria sido morto era uma justificativa para o “massacre”.

Com informações da Associated Press

Saiba Mais