A do presidente da China, Xi Jinping, a Moscou nesta semana visa em parte posicionar Pequim como potencial mediador entre a Rússia e a – mas com ambos os países se preparando para grandes operações de combate no segundo trimestre. Xi, que desembarcou nesta segunda-feira, 20, em Moscou para um encontro com o presidente russo, Vladimir Putin, enfrenta o desafio para se estabelecer como um mediador honesto no conflito, tendo em vista o seu apoio à Rússia após a invasão.

Depois do enc1ontro, Xi pretende falar com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, segundo reportagem do The Wall Street Journal.

Zelensky afirmou que saúda os esforços da China, mas afirmou que a paz depende da retirada da Rússia de todos os territórios ucranianos ocupados.

Autoridades dos alertam que a China está considerando enviar armas para ajudar Putin, cujas forças armadas foram prejudicadas pela escassez de suprimentos.

Os EUA e a Europa rejeitaram no mês passado uma iniciativa diplomática chinesa para acabar com o conflito na Ucrânia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Saiba Mais