O exército da conduziu voos de 38 aviões caças e outras aeronaves de guerra próximo a Taiwan, afirmou o Ministério de Defesa taiwanês nesta sexta-feira, 28. Embarcações navais também foram vistas na área.

Depois do exercício militar, o Exército de Libertação Popular da China (PLA, na sigla em inglês) protestou contra o voo na quinta-feira, 27, sobre o Estreito de Taiwan de uma aeronave de patrulha antissubmarina P-8A Poseidon da dos .

O PLA chamou de provocação o voo do americanos, e disse em comunicado que tais atos “provam plenamente que os EUA são um destruidor da paz e estabilidade no Estreito de Taiwan e um criador de riscos de segurança”,

A 7ª Frota dos EUA disse que seu voo de quinta-feira estava de acordo com a lei internacional e “demonstra o compromisso dos Estados Unidos com um Indo-Pacífico livre e aberto”. “Os Estados Unidos continuarão a voar, navegar e operar em qualquer lugar que a lei internacional permita, inclusive no Estreito de Taiwan”, afirmou em comunicado.