Autoridades invadiram os escritórios do Mintz Group em Pequim, detendo todos os cinco funcionários da empresa de investigação com sede em Nova York, um incidente que provavelmente irá aumentar o nervosismo das empresas internacionais que operam no país. Em um comunicado na sexta-feira, a empresa Mintz disse que cinco empregados chineses foram detidos sem aviso prévio e que o escritório está fechado.

A Mintz também afirmou que está licenciada para fazer negócios na e que opera de forma transparente e dentro da lei. “O Mintz Group não recebeu nenhum aviso oficial sobre um processo contra a empresa e solicitou que as autoridades libertem seus funcionários”, disse o comunicado. “Estamos prontos para trabalhar com as autoridades chinesas para resolver qualquer mal-entendido que possa ter levado a esses eventos.”

O fato ocorre quando os chefes de empresas multinacionais, incluindo Apple e Pfizer, devem chegar ao país para se reunir com as principais autoridades chinesas. O Fórum de Desenvolvimento da China, que está marcado para este fim de semana, será o primeiro totalmente presencial desde o início da pandemia da covid-19. O evento ocorre também algumas semanas depois que o país apresentou uma lista de novos líderes governamentais, sinalizando novos esforços para aumentar o investimento estrangeiro. Fonte: Dow Jones Newswires.