O Ministério do Bem-Estar Japonês divulgou nessa sexta-feira (14) que o atingiu uma população  de 69.785 centenários. Do total as mulheres representam 88,1%.

Comparado com 2017, essa população cresceu em 2.014 pessoas. Segundo reportagem do jornal Estadão, esse número cresce há 48 anos consecutivos. Em 1963 havia apenas 153 centenários.

A mulher japonesa mais velha é a Kane Tanaka, de 115 anos. O homem mais velho é Masazo Nonaka, com 113 anos e considerado em abril desse ano o mais velho do mundo pelo Guinness Book.

De acordo com a reportagem, Nonaka atribiu sua idade a banhos em águas termais, consumo de doce e uma vida sem estresse. Os especialistas do país atribuem essa longevidade à saúde pública universal, dieta tradicional japonesa com baixo teor de gordura e exames médicos regulares que a população mais velha realiza.

O instituto Nacional de População e de Pesquisa de Segurança Social japonês projetou expectativa de que em cinco anos a população centenária do país ultrapassará 100 mil.  A expectativa de vida no Japão e de 87,26 anos para mulheres e 81,09 para os homens.

Pesquisa divulgada em 2013 pelo IBGE revelou que  Brasil possuía 32.134 pessoas acima dos 100 anos na época.